Indicadores econômicos mostram situação alarmante na China

Esqueça as pesquisas de gerentes de compras, que indicam que a atividade industrial na China absolutamente neutra. Não existe um crescimento de 6 ou 7 por cento, o crescimento é zero.

Tudo bem, não vamos esquecer esses índices completamente. O levantamento oficial dos gerentes de compras na indústria transformadora caiu de 50 para 49,7 em agosto, indicando recessão. Outro levantamento representativo realizado por Caixin baixou para 47,3, o menor nível desde 2009 ou da profunda recessão.

No entanto, os relatórios realmente interessantes sobre a China vieram da Coreia na terça-feira, 1º de setembro. O centro gerador de energia do sudeste asiático relatou um colapso total na atividade comercial. As exportações em agosto caíram 14,7% em comparação com o ano anterior, e as importações caíram 18,3%.

Leia também:
O que a desvalorização do yuan significa para o mundo
Regime chinês fecha cerco a casas de câmbio clandestinas
Esgotada munição financeira, China usa táticas opressoras para tentar salvar mercado

O país ainda registrou um saldo comercial positivo de 4,3 bilhões de dólares, mas este número está reduzindo rapidamente, o que não é surpreendente, dada a queda no volume de comércio.

Já que um quarto das exportações coreanas vão para a China, o número representa a desaceleração da economia chinesa. As exportações para a China caíram 8,8% durante o ano, apesar de um aumento de 12% do yuan chinês no mesmo período. A moeda mais forte tornou as importações mais baratas e deveria ter estimulado a demanda por produtos coreanos, mas não foi o que aconteceu.

Então, mesmo que a balança comercial da China encolha, o declínio global da atividade (tanto das importações como das exportações) está causando estragos entre os seus parceiros comerciais que estão acostumados a enviar grandes quantidades de matérias-primas (Brasil, Austrália, Canadá) ou equipamentos (Coreia, Alemanha, Japão) para a China, que utiliza esses insumos para exportar uma grande quantidade de bens de consumo para o mundo.

 
Matérias Relacionadas