Impressão de Taiwan sobre China não exatamente favorável

Jovens estão dispostos a viajar para o continente se o pagamento for justo
Manifestantes anti-China exibem faixas dizendo “uma Taiwan, uma China”, em Taipei, em 8 de agosto. (Sam Yeh/AFP/Getty Images)

Taiwaneses têm uma má impressão do povo, do governo e dos direitos humanos da China continental, assim como do aumento das relações diplomáticas e econômicas entre Taiwan e China, segundo uma pesquisa anual sobre o relacionamento através do Estreito realizada pelo United Daily News (UDN) de Taiwan.

Com a abertura de “três conexões diretas”, postagem, transportes e laços comerciais, entre a China e Taiwan, intercâmbios civis, econômicos e diplomáticos se tornaram mais frequentes nos últimos anos. Mas isso não tem contribuído para uma melhor impressão da China continental, diz o estudo.

Mais da metade dos participantes taiwaneses (55%) na pesquisa acha que os oficiais na China continental são autocráticos, arrogantes, antidemocráticos, corruptos e ditatoriais. Muitos taiwaneses pensam que o Partido Comunista Chinês (PCC) precisa melhorar substancialmente nos direitos humanos e liberdade.

A impressão geral sobre o povo chinês do continente também não é favorável, embora 10% melhor do que os oficiais chineses. O comportamento do povo chinês continental é visto como rude, dominador, mercenário, novo rico e arrogante por 48% dos participantes da pesquisa.

As relações diplomáticas entre China e Taiwan estão sob pressão crescente ou em estado altamente competitivo, segundo 47% dos participantes. Apenas 15% pensa que a guerra diplomática através do Estreito arrefeceu.

No que se refere ao trabalho. Atualmente, a quantidade de taiwaneses, com idades entre 40 e 49 anos, dispostos a trabalhar na China diminuiu de 33% no ano passado para 26% este ano.

Trabalhadores jovens

40% dos jovens de Taiwan, com idade entre 20 e 29 anos, estão dispostos a trabalhar, principalmente em empregos de alto escalão, na China continental.

“Esta tendência das gerações mais jovens mais dispostas a irem para o continente encontrar oportunidades de emprego reflete de um lado o crescimento e declínio econômico através do Estreito e, por outro lado, mostra o efeito magnético da economia continental mudando de absorver investimentos de Taiwan para absorver alto nível de recursos humanos”, diz Kuo Ju-Lian, um ex-legislador do Partido Democrático Progressista de Taiwan, num artigo do UDN.

Os laços comerciais crescentes entre China e Taiwan são vistos como um aumento da “competição” por 38% dos taiwaneses, como “competitivo e mutuamente benéfico” por 29% e como “mais mutuamente benéfico” por 25%.

Os salários aumentaram e maiores restrições ambientais e do uso da terra nas províncias costeiras da China continental tem forçado muitas empresas de Taiwan a se deslocarem para o interior ou se moverem para o Sudeste Asiático, diz Kuo Ju-Lian.

“É impraticável esperar ou contar com a China pela transferência de lucros para resgatar a economia de Taiwan. A única maneira de resgatar Taiwan é que Taiwan se esforce por se aprimorar”, diz Kuo Ju-Lian.

Epoch Times publica em 35 países em 19 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas