Com imagens, ESA celebra 50 anos da exploração espacial europeia

São mais de cem grandes fotos, dispostas ao longo do Passeio de Ciprestes da Cidade das Artes e das Ciências em Valência, Espanha, as quais narram os feitos mais importantes realizados pela cooperação, iniciada há 50 anos, de dez países europeus na investigação do espaço, informou no mês de dezembro a Agência Espacial Europeia (ESA).

Trata-se da exposição “Space for Europe. La historia espacial de Europa en imágenes”, que foi concebida pela ESA e realizada em parceria com a Cidade das Artes e das Ciências. Ela foi inaugurada dia 11 de dezembro, gratuitamente, para permanecer aberta por no mínimo seis meses.

Leia também:
Boas notícias do espaço: ‘muro invisível’ defende Terra contra radiação letal
Buraco colossal no espaço pode ser elo com outro universo
De empreendedores da Terra até a Lua e além: privatizando o espaço

A exposição é composta por imagens como a da missão Cassini-Huygens quando chegou a lua Titã de Saturno em 2005, convertendo-se, então, no objeto feito pelo homem que está posicionado na distância mais longa dentro do Sistema Solar.

Também se pode observar a aterrissagem em um cometa, feita pela missão Rosseta em novembro do ano passado, e as fotografias da missão Mars Express em Marte, informou a Cidade das Artes e das Ciências.

A Agência Espacial Europeia nasceu há dez anos da fusão entre a Organização Europeia para Investigação Espacial (ESRO) e a Organização Europeia para o Desenvolvimento de Lançadores (ELDO), as duas primeiras organizações europeias para a investigação espacial fundadas há 50 anos por dez países europeus, sendo um deles a Espanha.

Atualmente, a Espanha participa de todos os programas da ESA e, tanto a comunidade científica como a indústria aeroespacial espanhola, desempenham um papel importante em suas missões. Além disso, a Espanha abriga um dos seis centros da ESA, o Centro Europeu de Astronomia Espacial (ESAC), em Villanueva de la Cañada (Madrid), que corresponde à sede científica da ESA.

Diversas exposições, conferências e projeções, sobre o espaço, ocorrem devido à cooperação entre a ESA e a Cidade das Artes e das Ciências.

Entre elas, a exposição “Gravidade Zero”, com informações atualizadas sobre as missões, ou a projeção no planetário do filme “Mil milhões de sóis” (Vídeo), da missão Gaia (Vídeo), encarregada de elaborar o mapa mais detalhado, até o momento, da Via Láctea.

A exposição Gravidade Zero (Vídeo) “descobre os fenômenos que o Sol gera e como estes incidem na vida do planeta Terra, a função e utilidade dos grandes telescópios espaciais ou dos equipamentos de investigação que operam com eles e como obtém a energia que necessitam para funcionar”, destaca a equipe organizadora.

A mais recente exposição, fruto dessa parceria, “Comunicando. Dos sinais de fumaça aos satélites”, trata da história das telecomunicações e está aberta a visitações desde o dia 18 de dezembro, no Museu das Ciências (Vídeo).

 
Matérias Relacionadas