Uma pessoa nobre sabe que seu futuro será brilhante

Song Lian nasceu em Pujiang, China, e viveu no início da Dinastia Ming (1368-1644 d.C.). Ele alcançou a elevada posição oficial de Xueshi (literalmente, Bacharel) e trabalhou principalmente na compilação do Yuan Shi (a história oficial da Dinastia Yuan) como o chefe do Departamento de História da Dinastia Ming.

Ele acreditava que a escrita deveria estar de acordo com valores morais corretos. Ao longo da vida, Song Lian escreveu muitos belos artigos e também trabalhou na proposição de leis e regulamentos durante o início da Dinastia Ming; e com determinação sempre seguiu o caminho dos sábios antigos, cheio de princípios nobres. Seu espírito de persistência e dedicação ao trabalho árduo e à aprendizagem encorajou muitas gerações posteriores.

Quando Song Lian era jovem, sua família era muito pobre, todavia, ele não desistiu de estudar. Em seu ensaio intitulado “Despedida de Dongyang ao Sr. Ma Sheng”, ele escreveu: “Quando eu era jovem, eu queria muito poder ler. No entanto, minha família era muito pobre para se dar ao luxo de comprar livros. Por isso, eu só podia ler livros emprestados de famílias ricas.

“Eu pedia vários livros emprestados e, em seguida, tentava copiá-los. Todos os dias eu copiava os livros, às pressas, calculando quanto tempo eu tinha antes de ter de devolvê-los.” Foi dessa forma, lendo e copiando livros emprestados, que Song Lian adquiriu conhecimento.

Certo dia, fazia muito frio. Do lado de fora, tudo estava coberto de neve e gelo, e ventos cortantes sopravam do norte. Fazia tanto frio que até mesmo a tinta de escrever havia congelado. A família de Song Lian não podia se dar ao luxo de queimar lenha para se aquecer. Os dedos de Song Lian estavam quase congelados. Ele não podia cobri-los, mas ainda assim continuava estudando e copiando livros para devolvê-los no prazo.

Naquela noite, quando ele terminou de copiar os livros, já era muito tarde. Apesar do tempo ruim, Song Lian correu para devolver os livros nas casas onde ele os havia emprestado. Ele nunca se atreveu a atrasar a devolução de um livro. Sabendo que Song Lian era honesto, e sempre mantinha sua palavra, todo mundo lhe emprestava livros sem hesitação. Assim, ele foi capaz de ler muito e ampliar seus conhecimentos.

Os princípios morais dos sábios

Embora Song Lian sofresse com a pobreza, a fome e o mau tempo, ele não se importava com isso e se mantinha focado apenas na sua aprendizagem. Ele estudou incansavelmente, aprendendo e sustentando os princípios morais tradicionais.

Quanto se tornou adulto, Song Lian tornou-se ainda mais ávido por aprender sobre os caminhos dos sábios. Entretanto, como ele não tinha um professor, muitas vezes ele se defrontava com questões que não podia responder. O erudito mais próximo, com quem ele poderia se consultar, vivia a cerca de 50 quilômetros de distância, de modo que Song Lian caminhava longas distâncias para obter respostas para suas questões.

Este erudito que Song Lian consultava era muito rígido como seus alunos, por isso ele sempre dirigia as suas perguntas de forma muito educada e cuidadosa. Ele chegava a se curvar para ouvi-lo, temendo perder uma única palavra. Song Lian humildemente diria: “Embora eu seja ignorante, eu estou aprendendo muitas coisas com este professor.”

Song Lian insistia em encontrar-se como o erudito mesmo nos dias mais frios do inverno. Ele ia andando pela neve alta, carregando uma bolsa nas costas e usando sandálias de palha. Enfrentando o vento forte e a neve gelada das montanhas, ele caminhava sozinho, ignorando os pés que rachavam e sangravam.

Quando ele chegava ao hotel, onde se encontrava com o erudito, seus braços e pernas estavam completamente dormentes, mas Song Lian não temia as dificuldades e insistia em consultar o professor regularmente.

A fim de pagar seus estudos, Song Lian vivia de forma muito simples e usava roupas muito velhas. Em comparação, a maioria de seus colegas pertencia a famílias ricas. Eles se vestiam com roupas de seda e cetim, e usavam joias. Mas Song Lian nunca os invejou, ou se preocupou com as suas condições precárias de vida. Ao invés disso, ele se concentrava em aprender os valiosos princípios morais dos sábios.

Song Lian alcançou grande prosperidade e notoriedade por suas realizações, porque ele compreendeu que as duras condições de sua vida eram testes para o seu caráter e força de vontade. Conforme ele se tornava mais educado e se edificava moralmente, mais ele era visto como um oficial justo e honesto. Ele escreveu muitos artigos acadêmicos que seguiam princípios morais rigorosos e, mais tarde, tornou-se um modelo de virtude e de grande conhecimento.

Na literatura chinesa, Song Lian foi homenageado como um dos Três Mestres da Poesia no começo da Dinastia Ming. Seus ensaios eram algumas vezes simples e concisos e outras vezes ricos e elegantes. Zhu Yuanzhang, o primeiro imperador da Dinastia Song, elogiou Song Lian referindo-se a ele como “o número um na literatura” dentre todos os oficiais já existentes.

Pessoas com aspirações elevadas e princípios nobres estão dispostas a suportar as mais duras adversidades, mantendo sua dignidade e valores morais para alcançar seus objetivos. Elas podem avançar diligentemente, a despeito de todas as dificuldades e obstáculos, porque sabem que um futuro brilhante as aguarda.

Song Lian foi um literato e conselheiro político do fundador da Dinastia Ming (Wikimedia)
Song Lian foi um literato e conselheiro político do fundador da Dinastia Ming (Wikimedia)

Este artigo pertence a série “Histórias da antiga China”; para ler outros artigos da série, clique aqui.

 
Matérias Relacionadas