Histórias da antiga China : o que há por dentro conta

Yu se perguntou por que foi punido com um destino tão horrível, mesmo nunca tendo feito nada de errado

Por Anônimo

Durante a Dinastia Ming, Yu Liangchen e seus companheiros criaram uma comunidade na qual os membros praticavam boas ações e eram proibidos de matar, visitar prostitutas, praguejar ou falar pelas costas dos outros.

Yu liderou esta comunidade por muitos anos, mas encontrou muitos infortúnios, um após o outro.

Yu fez os exames imperiais sete vezes, mas nunca foi aprovado.

Ele e sua esposa tiveram nove filhos – cinco meninos e quatro meninas – mas quatro meninos e meninas morreram logo depois. O menino que sobreviveu era muito inteligente e tinha duas marcas de nascença na planta do pé esquerdo, e o casal o amava muito. Infelizmente, aos 6 anos, ele desapareceu enquanto brincava ao ar livre. A esposa de Yu chorou muito pela perda de seus filhos e acabou ficando cega.

Além disso, naquela época a família vivia na pobreza.

Yu se perguntou por que foi punido com um destino tão horrível, mesmo nunca tendo feito nada de errado.

Um visitante inesperado

Uma noite, quando Yu tinha 47 anos, ele ouviu uma batida na porta. Havia um velho lá fora. Depois que Yu o convidou para entrar, o velho explicou que viera visitá-lo porque sabia que a família estava deprimida.

Yu percebeu que a fala do homem não era a de um mortal comum, então o tratou com profundo respeito. Ele disse a seu convidado que havia estudado muito e feito boas ações durante toda a vida, mas ainda tinha uma vida horrível.

“Há muito que conheço a sua família”, disse o convidado. “Você tem muitos pensamentos ruins, reclama e busca a fama, e desonrou o Imperador de Jade. Temo que um castigo ainda maior os aguarde”.

Atordoado, Yu perguntou: “Eu sei que as ações boas e más de uma pessoa são registradas em detalhes. Jurei fazer o bem aos outros e controlei meu comportamento. Como tenho perseguido a fama?

“Você diz que não mata, mas cozinha caranguejos e lagostas constantemente na cozinha. Você diz que cuida de suas palavras, mas sempre é sarcástico, irritando muitos deuses. Você diz que não usa prostitutas, mas seu coração se move ao ver mulheres bonitas”, respondeu o velho.

“É ainda pior se você alegar que se dedica a fazer boas obras. O Imperador de Jade enviou um mensageiro para revisar seus registros, e você não fez uma única boa ação em muitos anos.”

Pelo contrário, seus pensamentos estão cheios de ganância, luxúria e ciúme. Você se eleva por meio da depreciação dos outros. Você quer vingança sempre que pensa no passado. Com uma mente tão maliciosa, você não pode escapar do desastre. Como você ousa orar por bênçãos? ”O convidado continuou.

“Mestre, você sabe tudo sobre mim. Você deve ser um imortal! Por favor me salve! ” Yu gritou em pânico.

O velho aconselhou-o: “Espero que consiga abandonar a ganância, a luxúria, o ciúme e os vários desejos. Não persiga a fama e o interesse próprio. Então você será recompensado com bondade.” Então ele desapareceu.

Recompensado com bondade

No dia seguinte, Yu orou ao céu e jurou mudar. Determinado a eliminar todos os pensamentos impróprios, ele se deu um nome taoísta: “Pensamento vazio”.

Desde então, ele prestou atenção a cada pensamento e ação. Ele se certificou de que todas as suas ações, grandes ou pequenas, efetivamente beneficiassem os outros. Sempre que tinha oportunidade, ele dizia às pessoas os princípios da retribuição cármica.

Aos 50 anos, Yu foi contratado como guardião do filho de Zhang Juzheng, o primeiro-ministro do imperador Wanli. Yu e sua família mudaram-se para a capital, e Yu foi aprovado nos exames imperiais no ano seguinte.

Um dia Yu foi visitar o eunuco Yang Gong e conheceu os cinco filhos adotivos de Yang. Um deles – 16 anos – parecia familiar para Yu. Yu soube que ele nasceu em sua própria cidade natal, Jiangling, mas foi separado de sua família quando acidentalmente embarcou em um navio de grãos quando era criança.

Yu pediu ao menino que tirasse o sapato esquerdo. Quando viu as duas marcas de nascença no pé, Yu exclamou: “Você é meu filho!”

O surpreso eunuco ficou feliz por eles e imediatamente mandou o menino para a residência de Yu. Yu contou rapidamente à esposa a boa notícia. Ela chorou tão amargamente que seus olhos sangraram. Seu filho segurou seu rosto com as mãos e beijou-a nos olhos. De repente, sua visão voltou.

Yu ficou dominado pela dor e alegria. Ele não queria mais ser um oficial de alta patente e pediu para voltar para sua cidade natal. Admirando o caráter moral de Yu, Zhang aprovou seu pedido e enviou-lhe um presente generoso.

Quando voltou para casa, Yu trabalhou ainda mais para beneficiar os outros. Seu filho se casou e teve sete filhos, que continuaram a tradição de seu avô. Influenciadas por eles, as pessoas acreditavam que a retribuição cármica era real.

Traduzida por Dora Li do chinês para o inglês, esta história foi reproduzida com permissão do livro “Treasured Tales of China,” Vol. 1, disponível na Amazon.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:
 
Matérias Relacionadas