Harris em viagem à Ásia rejeitará reivindicações da China ao Mar Meridional

Por VOA

A vice-presidente Kamala Harris se concentrará em manter as regras internacionais no Mar da China Meridional, fortalecendo a liderança regional dos EUA e expandindo a cooperação de segurança durante sua viagem ao Vietnã e Cingapura neste mês, informou a Reuters ,   citando um funcionário de alto escalão da Casa Branca.

Harris será a primeira oficial a visitar o Vietnã, enquanto Washington busca reforçar o apoio internacional para conter a crescente influência global da China.

O funcionário norte-americano citado pela  Reuters  disse que Washington vê os dois países como parceiros essenciais devido às suas localizações, o tamanho de suas economias, laços comerciais e parcerias de segurança em questões como o Mar do Sul da China.

O Vietnã se opôs abertamente às alegações da China sobre o Mar da China Meridional. Os países da região acolhem com grande satisfação a presença militar dos EUA ali, em face da militarização da hidrovia pela China e sua vasta frota de guarda costeira e pesqueiros.

“Não queremos que nenhum país domine aquela região ou aproveite a situação de poder para comprometer a soberania de outros”, disse o funcionário da Casa Branca.

“A vice-presidente vai enfatizar que deve haver passagem livre para o comércio em todo o Mar da China Meridional e nenhum país deve desrespeitar os direitos dos outros.”

A Marinha dos Estados Unidos manteve um padrão consistente de liberdade de operações de navegação no Mar da China Meridional e perto de Taiwan, mas isso parece ter feito pouco para desencorajar Pequim.

A viagem de Harris seguirá a do secretário de Defesa Lloyd Austin na semana passada a Hanói, onde ele tentou pressionar pelo estreitamento constante dos laços de segurança.

Ela também seguirá conversas de alto nível entre a subsecretária de Estado dos EUA, Wendy Sherman, e diplomatas chineses no mês passado, o que fez pouco para amenizar laços profundamente tensos.

Esta semana, o Secretário de Estado Antony Blinken tentará reforçar a mensagem dos Estados Unidos de que está falando sério sobre se comprometer com o Sudeste Asiático para reverter a política chinesa, participando de uma série de reuniões regionais realizadas virtualmente.

Em uma sessão virtual na terça-feira do Fórum de Segurança de Aspen, o primeiro-ministro de Cingapura, Lee Hsien Loong, disse que as visitas de alto nível dos Estados Unidos são “altamente valorizadas”, pois demonstraram que Washington sabe que tem interesses substanciais que protegem e avançam a região.

No entanto, ele expressou preocupação com a deterioração das relações entre os Estados Unidos e a China, dizendo que muitos países esperavam vê-la controlada “porque muitos amigos e aliados dos Estados Unidos desejam preservar seus extensos laços com ambas as potências”.

“É vital que os Estados Unidos e a China se esforcem para se comprometer para evitar um confronto, o que seria desastroso para ambos os lados e para o mundo”, disse ele.

O funcionário da Casa Branca disse que a pandemia de COVID-19, as vacinas e a qualidade das vacinas também seriam uma prioridade para Harris.

No mês passado, Washington despachou 3 milhões de doses da vacina Modern COVID-19 para o Vietnã, elevando o total de doações a Hanói para 5 milhões.

Harris deve chegar a Cingapura em 22 de agosto e ao Vietnã em 24 de agosto. Sua visita terminará em 26 de agosto.

Entre para nosso canal do Telegram

Siga o Epoch Times no Gettr

Veja também:

 
Matérias Relacionadas