Han Xin, um dos “Três Magníficos da Dinastia Han”

Han Xin, um dos “Três Magníficos da Dinastia Han” (Blue Hsiao/The Epoch Times)

Han Xin foi um militar muito famoso que fez grande contribuição para a fundação da Dinastia Han e era um estrategista brilhante e raro, proveniente de uma família humilde e pobre. Ele ficou conhecido como um dos “Três Magníficos da Dinastia Han”.

Quando jovem, Han Xin era muito pobre e seus pais haviam falecido. Apesar de seu histórico de pobreza, ele estudou estratégias e táticas militares diligentemente, com ambição de se tornar uma pessoa importante um dia. Sem qualquer fonte de renda, muitas vezes, ele tinha de ir à casa de diferentes amigos para se alimentar. Assim, ele não era popular e uma vez foi ofendido verbalmente pela esposa de seu amigo e teve seu fornecimento de alimento cortado. Ele teve de ir a um rio na tentativa de capturar algum peixe para sua refeição, mas sem sorte. Ele mendigou às mulheres que lavavam roupa à beira do rio e uma lavadeira de idade era frequentemente gentil e lhe dava alguma comida.

Sendo pobre, Han Xin muitas vezes era discriminado por outras pessoas ao seu redor. Uma vez, ele foi parado por uma gangue de bandidos na rua e um açougueiro ordenou que Han Xin rastejasse entre suas pernas ou o matasse com sua espada. Han Xin não queria matar o homem e pagar com sua própria vida, por isso, ele se arrastou entre as pernas do açougueiro na frente da multidão. Esta é a famosa história chamada, “A humilhação de Han Xin rastejando entre as pernas”.

Em 209 a.C., dois agricultores começaram uma revolta contra a corrupta Dinastia Qin. Pouco depois, rebeliões eclodiram em toda a China. Han Xin se juntou ao exército rebelde do Estado de Chu, mas foi desconsiderado pelo duque de Chu e acabou servindo no papel de guarda. Ele se ressentiu com o tratamento e deixou Chu pelo exército liderado pelo duque de Han.

Han Xin foi altamente recomendado por Xiao He ao duque de Han em várias ocasiões e se tornou general com uma grande cerimônia. Em poucos anos, ele conseguiu muitas vitórias e conquistou muitos Estados para Han, tornando-se fundamental para decidir o resultado da grande guerra entre Han e Chu.

Em 202 a.C., os Estados de Chu e Han se enfrentaram numa batalha decisiva. O duque de Chu ordenou que 100 mil tropas de Chu atacassem ferozmente a dianteira de Han. Como comandante-chefe, Han Xin ordenou a separação e o recuo de suas tropas enquanto abria ambas as asas (as tropas laterais), assim evitando o avanço vigoroso das tropas de Chu e atacando pelo flanco as tropas inimigas que penetravam no vão criado. Em seguida, ele ordenou que as tropas do centro se mantivessem firmes e pressionassem adiante. Esta estratégia cercou completamente as tropas de Chu. À noite, Han Xin ordenou que suas tropas cantassem as canções nativas da capital cercada de Chu. As tropas de Chu perderam seu espírito de luta e logo foram aniquiladas. Após cinco anos de guerra entre Chu e Han, o duque de Chu cometeu suicídio e Liu Bang finalmente conquistou o país com a ajuda de Han Xin.

Mais tarde, Han Xin voltou para sua cidade natal com grande honra e riqueza. Ele encontrou a velha lavadeira que o alimentou e a recompensou ricamente com milhares de peças de ouro. O bandido que o humilhou ficou aterrorizado com seu retorno, mas Han Xin lhe ofereceu um posto de oficial militar de baixo escalão por suas habilidades de combate.

Han Xin era respeitado pelo povo por sua personalidade e realizações. Ele era conhecido por ser tolerante, fiel e grato. Em termos de talento militar, ele foi considerado como “um estrategista brilhante e raro”. Seus princípios de manobrar as tropas foram muito elogiados por estrategistas militares posteriores. De acordo com o registro da história chinesa, ele escreveu três capítulos de sua Estratégia Militar, mas é uma pena que o livro esteja perdido agora.

As habilidades de Han Xin fizeram o duque de Han extremamente desconfortável após o Estado ser unificado. O comando militar de Han Xin logo foi retirado e ele foi feito um lorde, mas com pouco poder. Em seguida, ele foi rebaixado a marquês de Huaiyin e colocado sob prisão domiciliar.

Em 196 a.C., Han Xin foi atraído ao palácio do primeiro-ministro Xiao He, a quem ele sempre foi grato por recomendá-lo nos primeiros anos, mas desta vez Han Xin foi executado sob a acusação de conspirar contra o Estado. Assim, o maior general de seu tempo foi sacrificado.

Para conhecer outras figuras históricas da antiga China, clique aqui.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas