Publicado em - Atualizado em 11/03/2016 às 20:09

Hackers dizem que Twitter não está contando toda a história sobre a luta anti-terror

Em janeiro, uma mulher da Flórida entrou com uma ação contra o Twitter alegando violação da Lei Anti-Terrorismo dos EUA por "divulgar propaganda extremista"

Extremistas do ISIS em uma parada de rua em Raqqa , na Síria, em 14 de janeiro de 2014 (ISIS site via AP)

Extremistas do ISIS em uma parada de rua em Raqqa , na Síria, em 14 de janeiro de 2014 (ISIS site via AP)

Ativistas online adicionaram combustível à controvérsia sobre a eficácia das tentativas do Twitter em lutar contra os militantes do ISIS que usam seus serviços para difundir propaganda terrorista e recrutar novos membros.

Enquanto o Twitter disse que está fazendo grandes esforços para encerrar contas terroristas, ativistas disseram que não só é a empresa de microblogging não está encerrando as contas dos terroristas que importam, como tem, na realidade, encerrado contas de usuários que estão tentando denunciar terroristas.

Em janeiro, uma mulher da Flórida, Tamara Fields, entrou com uma ação contra o Twitter, alegando violação da Lei Anti-Terrorismo dos EUA por “divulgar propaganda extremista”, o que causou um ataque na Jordânia, que matou seu marido, um funcionário privado, Lloyd ” Carl “Campos Jr.

Enfrentando publicações negativas na imprensa e uma ação judicial, o Twitter publicou um post em 5 de fevereiro, afirmando que desde meados de 2015 suspendeu 125.000 contas que “ameaçam” ou promovem atos terroristas, relacionados principalmente ao ISIS.”

Leia também:
Organização terrorista ISIS quer formar seu próprio país
ISIS governa a Líbia e pode atacar Europa, afirmam especialistas
ISIS lança folheto incentivando o estupro de mulheres e meninas capturadas

No entanto, os membros online da comunidade anti-terrorista foram rápidos em responder de volta. Eles disseram que o Twitter está tomando crédito por seu trabalho, mas que ainda há muitas falhas em seus esforços para manter os recrutadores terroristas fora dos seus serviços.

Vários grupos de hackers, incluindo o Anonymous, se uniram contra o ISIS sob uma campanha on-line que eles chamam #OpISIS. Enquanto a maioria dos participantes mantêm suas identidades ocultas, a maioria de suas atividades são públicas. Eles muitas vezes publicam as listas de terroristas e recrutadores do ISIS, e pedem na comunidade que as contas sejam denunciadas.

Através desta campanha, os Anonymous alegaram ter encerrado mais de 11.000 contas do Twitter ligadas ao ISIS,  até 23 de novembro de 2015,  de acordo com um tweet do OpParisOfficial. GhostSec, outro grupo de hackers, afirma que denunciou 19.568 contas do Twitter que promovem o terrorismo.

GhostSec recebeu os créditos por ter ajudado a prevenir um ataque terrorista na Tunísia, e pode ter ajudado a parar outro ataque em Nova York em 2015.

“Quem suspendeu 125.000 contas? O Anonymous, grupos anônimos afiliados e cidadãos comuns”, disse um comunicado do WauchulaGhost, um hacker anti-terroristas pertencente ao grupo Anonymous, ex-membro do grupo GhostSec.

“Saibam que se todos nós parassemos de denunciar contas terroristas e postar imagens, o Twitter seria tomado pelos terroristas”, disse WauchulaGhost.

Depois que o Twitter fez o seu anúncio alegando ter encerrado das contas do ISIS, muitos participantes do #OpISIS presenciaram uma ação muito diferente. O Twitter começou a banir contas de usuários que, na realidade, tentavam denunciar o terrorismo online.

Os membros da comunidade têm tomado isso como um tapa na cara. Enquanto o Twitter diz ao público que está trabalhando para parar o recrutamento do ISIS sob seus serviços, na realidade ele tem suspendido contas da comunidade que estão fazendo o verdadeiro trabalho online anti-terror.

Às vezes, as contas são deletadas uma por uma, outras vezes, em grupos. Os membros da comunidade, por vezes, apoiam os titulares da conta deletada e o Twitter recupera a conta de volta rapidamente. Outras vezes, as contas ficam suspensas.

Por exemplo, em 28 de fevereiro, cerca de 15 contas de usuários do Twitter que estavam envolvidos em campanhas anti-terroristas foram suspensas, incluindo algumas das principais contas envolvidas no #OpISIS, como a do WauchulaGhost. Os seus aliados barraram a ação do Twitter com tweets, e a maioria das contas foi recuperada de volta, on-line, cerca de duas horas mais tarde.

WauchulaGhost disse que ainda não se sabe ao certo o que aconteceu, observando: “Eu nunca recebi um email do Twitter.”

Após uma semana, o Twitter ainda não havia respondido a um e-mail que perguntava o porquê dele ter banido as contas anti-terrorismo.

Alguns membros da comunidade disseram que o Twitter está suspendendo contas em sua nova campanha para acabar com o bullying on-line, mas essa explicação tem levantado a questão de  se perseguir usuários que difundem propaganda terrorista e tentam recrutar terroristas pode ser classificado como ” assédio”.

“Posso dizer que eles estão suspendendo um monte de contas relacionadas com assédio. Boas contas e não Daesh (ISIL) contas.”  – disse WauchulaGhost em uma entrevista no Twitter, e continuou: “Mesmo várias das nossas contas (Anonymous) estão sendo suspensas por assédio.”

A comunidade terrorista

A cada dia aparecem cerca de 2.000 contas ativas de terroristas do ISIS no Twitter, além disso, o Twitter e o Facebook são as duas principais plataformas utilizadas pelos terroristas do ISIS para espalhar sua propaganda, de acordo com um relatório de fevereiro da George Washington University.

Dessas 2.000 contas existem cerca de 350 contas que agem como o núcleo principal para a propaganda do ISIS no Twitter, sendo que essas contas são usadas para restabelecer os seguidores de contas cada vez que um é banido.

Hackers pertencentes à campanha #OpISIS contra o terrorismo on-line rastream essas contas principais e tentam desativá-las ativamente.

Um agente do grupo de hackers GhostSec trabalha em um laptop . A organização foi formada para lutar contra os terroristas do ISIS , de modo a impedir a captação de recursos on-line e recrutamento ( GhostSec )

Um agente do grupo de hackers GhostSec trabalha em um laptop . A organização foi formada para lutar contra os terroristas do ISIS , de modo a impedir a captação de recursos on-line e recrutamento ( GhostSec )

WauchulaGhost disse em uma entrevista por email que enquanto o Twitter afirmou que baniu 125.000 contas pró-terroristas, “nenhuma de nossas listas foram reduzidas para ilustrar esta ação”.

As contas do ISIS são normalmente recuperadas em um curto espaço de tempo. Segundo o relatório, o ISIS recupera as contas criando outras novas e, em seguida, usando as principais contas ainda on-line para fazerem “shoutouts” (citando os nomes em publicações) para permitir que os seus militantes conheçam os novos nomes das contas.

Muitas contas pró-terroristas espalham vídeos e imagens, incluindo de cabeças cortadas e execuções de prisioneiros. WauchulaGhost disse que o Twitter derruba essas contas, mas que enquanto algumas são banidas rapidamente, a maioria fica online durante semanas.

Ele disse que é “difícil de acreditar”no fato dessas contas ficarem on-line por tanto tempo, pois observou que “há várias pessoas que estão denunciando essas contas.”

Um porta-voz do Twitter (que deseja permanecer anônimo) disse em um e-mail para o Epoch Times: “Temos equipes em todo o mundo investigando ativamente denúncias de violações de regras, e eles trabalham com as entidades responsáveis pela aplicação da lei, quando apropriado.”

O representante disse que as regras do Twitter proíbem os usuários de fazerem ameaças violentas e promoverem a violência, “incluindo ameaças ou promoção de terrorismo”, e observou que o Twitter recebeu 2.436 pedidos de informação de aplicação da Lei Anti-Terrorismo dos EUA no primeiro semestre de 2015.

Apesar disso, no entanto, WauchulaGhost disse que o sistema do Twitter que denuncia violações de conteúdo não possui uma maneira de sinalizar conteúdo que promove o terrorismo.

“Se eles afirmam que Violência e terrorismo não têm lugar no Twitter, talvez eles deveriam acrescentar isso nas opções de denúncia”, disse ele. “Até o momento, o que eles realmente têm é uma ferramenta que alveja violência e assédio. Se houvesse uma opção para “terrorismo”, seria muito mais fácil “.

Leia também:
Como na China, ISIS realiza extração forçada de órgãos de prisioneiros
ONU: ‘ISIS vende as crianças, as crucifica e as enterra vivas’
China é um dos principais responsáveis por alimentar guerra na Síria

WauchulaGhost observou que eles não são contra o Twitter, e que ele e os outros participantes do #OpISIS gostariam de ver o Twitter cooperando mais com a comunidade quando se trata de perseguir o terrorismo online.

“Neste ponto, o Twitter realmente não precisa  procurar [contas terroristas]”, disse ele. “Pois o Anonymous as têm denunciado dia e noite.”

Os esforços globais para suspender contas do ISIS no Twitter também tiveram um bom impacto sobre os esforços para deter o grupo terrorista.

De acordo com o relatório da George Washington University, cada vez que uma conta ISIS é suspensa, o usuário precisa criar uma nova conta, e ao longo do tempo essas contas têm “sofrido reduções devastadoras na contagem de seguidores.”

“Descobrimos que as suspensões tiveram um efeito negativo muito significativo nestas contas reincidentes, reduzindo tanto o tamanho de suas redes quanto o ritmo de suas atividades”, afirma.

Todo conteúdo deste site está publicado sob a Licença Creative Commons Atribuição-NãoComercial-SemDerivados 3.0 Não Adaptada. Para reproduzir a matéria, é necessário apenas dar crédito ao Epoch Times em Português e para o repórter da matéria.
Leia a diferença. Epoch Times Todos os direitos reservados © 2000-2016