Guarda Nacional dos EUA será posicionada na fronteira com México imediatamente

Implantação servirá como forte sinal de advertência

Por Charlotte Cuthbertson, Epoch Times

Um dia depois de o presidente Donald Trump afirmar que usaria o exército para ajudar a controlar a fronteira sudoeste, a Secretária de Segurança Nacional declarou que a Guarda Nacional está sendo preparada para posicionamento imediato.

Durante coletiva de imprensa realizada na Casa Branca na quarta-feira (4), a Secretária de Segurança Nacional, Kirstjen Nielsen, disse que falou com os quatro governadores cujos estados fazem fronteira com o México e que estão prontos para implantar a Guarda Nacional. Ela frisou que está sendo elaborado um memorando de entendimento com os governadores.

Nielsen não revelou o tamanho da operação ou a sua duração. Explicando que não queria se antecipar ao anúncio dos governadores, ela disse que a operação “será grandiosa”.

“Serão realizadas tantas quantas forem necessárias para preencher as lacunas que existem hoje”, disse Nielsen.

Os ex-presidentes George W. Bush e Barack Obama fizeram uso da Guarda Nacional para garantir a segurança da fronteira sudoeste durante suas administrações.

Obama enviou à fronteira uma tropa com 1.200 membros da Guarda Nacional em 2010. Quatro anos antes, Bush enviou 6.000 soldados à fronteira em uma operação conhecida como “Jump Start”.

“Enquanto são realizados os preparativos, esperamos que a Guarda Nacional disponibilize pessoal em apoio à missão de segurança do Departamento de Alfândega e Proteção de Fronteiras”, disse Nielsen. “Vai levar tempo para colocar tudo em seu lugar, mas estamos começando hoje e estamos nos movendo rapidamente. Estamos ansiosos para obter este apoio”.

Nielsen disse que seu departamento esboçou um mapa das áreas onde o apoio se faz necessário, incluindo a vigilância aérea e apoio de campo.

“Estamos sendo meticulosos, analisando estado por estado, área por área, procurando atender ao que o Departamento de Alfândega e Proteção de Fronteiras acredita que eles precisam”, disse ela.

Durante a coletiva de imprensa da quarta-feira, um membro do alto escalão da Casa Branca disse que a possibilidade de implantar a Guarda Nacional “já estava em discussão há algum tempo”.

Embora as travessias ilegais de fronteira tenham atingido seus mínimos históricos durante os primeiros quatro meses de 2017, desde então elas têm aumentado e chegado próximo dos níveis anteriores.

O oficial do governo disse que os cruzamentos ilegais de fronteira têm aumentado ao longo dos últimos meses e que os números de março “indicam um aumento preocupante em relação ao ano passado.”

“Os números mostram claramente a necessidade de uma ação adicional”, enfatizou.

A primavera e o verão são geralmente os meses mais movimentados quanto aos cruzamentos fronteiriços ilegais, sendo maio e junho os meses mais agitados.

O oficial também salientou que a implantação da Guarda Nacional vai passar um forte sinal de advertência.

“Para as pessoas que pretendem pagar a um traficante de drogas para entrar nos Estados Unidos neste momento, digo que este seria um investimento muito arriscado”, disse o oficial.

“Quanto mais você desestimular a imigração ilegal, quanto mais você reduzir a imigração ilegal que ocorre atualmente, mais recursos você libera para ‘preencher o vazio’… você se envolve em outros tipos de operações que apontam e atacam o coração dessas operações de contrabando e tráfico”, disse o oficial.

 
Matérias Relacionadas