Guaidó chega à Colômbia, onde se encontrará com Mike Pompeo e Iván Duque

Por Anastasia Gubin

O presidente encarregado da Venezuela, Juan Guaidó, chegou a Bogotá no domingo, onde participará da III Conferência Ministerial Hemisférica de Combate ao Terrorismo, com a presença do Secretário dos Estados Unidos, Mike Pompeo.

Ao chegar à Colômbia, o presidente encarregado agradeceu em uma mensagem no Twitter ao presidente Duque por seu apoio na luta pela conquista da democracia na Venezuela, informou a Presidência venezuelana.

“Já na Colômbia, grato ao presidente Iván Duque por seu apoio à luta do povo venezuelano”, escreveu ele em sua conta pessoal no Twitter.

“Geraremos as condições que nos levarão à Liberdade, e garanto que o retorno ao nosso país será cheio de boas notícias. Vamos para a Venezuela! ”, Acrescentou.

A chegada foi recebida com as boas-vindas do presidente colombiano Iván Duque, com quem ele também terá uma reunião.

“Damos as boas-vindas ao presidente da Venezuela Juan Guaidó na Colômbia. Além disso, o presidente Juan Guaidó participará, nesta segunda-feira, da Cúpula Hemisférica de Combate ao Terrorismo”, anunciou o presidente Duque em sua conta no Twitter.

Nem Guaidó nem o governo colombiano informaram como o presidente venezuelano chegou à Colômbia, porque, segundo o regime de Nicolás Maduro, a proibição de deixar o país foi imposta ao presidente.

Por seu lado, a embaixada dos EUA disse que o secretário Pompeo chegará a Bogotá em 20 de janeiro, depois de participar da conferência internacional sobre a situação na Líbia, em Berlim.

“Ele falará na Terceira Conferência Ministerial contra o Terrorismo no Hemisfério Ocidental e se encontrará com o Presidente Duke e outros líderes regionais. O secretário também discutirá nossa forte cooperação antidrogas com a Colômbia”, afirmou.

Venezuela, Espanha e Israel atuarão como observadores na Conferência. Também estarão presentes o Comitê das Nações Unidas contra o Terrorismo, a Comissão Interamericana de Combate ao Terrorismo da OEA, a Interpol e a Ameripol.

Inicialmente, os participantes discutirão os vínculos do terrorismo internacional com as várias manifestações do crime organizado transnacional.

A Presidência venezuelana antecipou que a reunião falará sobre “tráfico de drogas, mineração ilegal e outras economias ilegais que são uma fonte de financiamento para atividades terroristas, como foi demonstrado em vários casos na região”.

“Portanto, é essencial trocar informações judiciais e financeiras que impeçam a ocorrência de ataques terroristas”, acrescentou.

Especialistas de 20 países do continente e organizações multilaterais estarão neste domingo preparando as conclusões sobre o assunto que serão ouvidas pelas altas autoridades participantes nesta segunda-feira, a partir das 9h30 da manhã, na Escola Geral de Cadetes do Santander.

Entre eles estarão ministros e vice-ministros de Relações Exteriores, Governo e Segurança e delegados da Argentina, Bolívia, Brasil, Canadá, Chile, Colômbia, Costa Rica, Equador, El Salvador, Estados Unidos, Guatemala, Haiti, Honduras, México, Panamá. Paraguai, Peru, República Dominicana, Santa Lúcia e Uruguai.

No início do ano passado, Guaido também visitou a Colômbia em fevereiro, quando estava em Cúcuta, capital do departamento de Norte de Santander, na fronteira com a Venezuela, de onde liderou a tentativa de entrar no país uma caravana de ajuda humanitária internacional.

 
Matérias Relacionadas