Governo propõe R$854,00 como salário mínimo para 2016

O governo federal propôs nesta tarde de quarta-feira (15) um aumento do salário-mínimo dos atuais R$788,00 para R$854,00 a partir de janeiro de 2016. Isso significa uma elevação de 8,37% no ano que vem no salário que serve de referência para mais de 46 milhões de pessoas no Brasil.

A informação consta da proposta da Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), divulgada nesta quarta-feira pelo Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão. O documento está sendo enviado nesta quarta-feira ao Congresso Nacional. A proposta da LDO enviada nesta quarta ao Congresso também fixou em R$ 126,73 bilhões a meta de superávit primário do setor público consolidado para 2016, equivalente a 2% do Produto Interno Bruto (PIB), informou o Ministério do Planejamento nesta quarta-feira. Em 2015, a meta é de 1,2% do PIB.

De forma desagregada, o governo central (Tesouro Nacional, Previdência Social e Banco Central) será responsável por uma meta de superávit 104,55 bilhões de reais (1,65% do PIB) e os Estados e municípios, por 22,18 bilhões de reais (0,35% do PIB). No documento, o governo informou ainda que o valor do salário mínimo a vigorar a partir de janeiro próximo será de R$854,00.

A proposta de LDO prevê que a economia crescerá 1,3% no próximo ano e que a inflação ficará em 5,6%, de acordo com a média de projeções do mercado. Com a definição do alvo fiscal para 2016, a dívida líquida foi calculada em 34,9% do PIB, enquanto a dívida bruta foi estimada em 61,9% do PIB.

 
Matérias Relacionadas