Governo dos EUA assina acordo de prioridade por vacina com Pfizer e BioNTech

Por EFE

Washington, 22 jul – As companhias farmacêuticas Pfizer e BioNTech anunciaram nesta quarta-feira que assinaram contrato de US$ 1,95 bilhão (R$ 10,2 bilhões) com os Departamentos de Saúde e Defesa dos Estados Unidos, pela prioridade na eventual vacina contra o novo coronavírus que estão desenvolvendo.

Segundo o acordo firmado, o governo americano terá a prioridade nas primeiras 100 milhões de doses da BNT162, o projeto conjunto que as duas empresas, que aguarda liberação da FDA, a agência de saúde pública e supervisão de segurança alimentar do país.

“Estamos honrados de ser parte desse esforço para oferecer aos americanos o acesso à proteção desse vírus letal”, afirmou em comunicado o presidente de Pfizer, Albert Bourla.

Além disso, o acordo assinado permitiria ao governo dos EUA adquirir mais 500 milhões de doses.

“Tomamos a decisão começar nosso trabalho clínico e fabricando em grande escala a nosso próprio risco, para garantir que o produto estaria disponível de maneira imediata se nossos exames clínicos forem bem-sucedidos e se for autorizada uma Autorização de Uso de Emergência”, completou Bourla.

O secretário de Saúde dos Estados Unidos, Alex Azar, destacou que, com o acordo, ficam ampliadas as chances de haver uma vacina segura e eficaz perto do fim do ano.

 
Matérias Relacionadas