Governo Bolsonaro nega custos da campanha ‘O Brasil não Pode Parar’

Secom diz que é fake news a informação de que peça custou R$ 48 milhões

Por Diário do Poder

A Secretaria Especial de Comunicação Social da Presidência da República divulgou nota neste sábado (28) em que informa que não há qualquer campanha publicitária ou peça oficial do órgão chamada “O Brasil não Pode Parar”.

Um vídeo que circula nas redes sociais e é atribuído à campanha sugere a retomada das atividades econômicas no país. De acordo com reportagens veiculadas na imprensa, a campanha teria custado R$ 48 milhões ao governo federal. Segundo a Secom, trata-se de fake news.

“Sendo assim, obviamente, não há qualquer gasto ou custo para a Secom, já que a campanha não existe”, diz o texto. Na sexta-feira (27), a secretaria já havia divulgado nota afirmando que o vídeo foi produzido em caráter experimental, “portanto, a custo zero e sem avaliação e aprovação da Secom”.

“A peça seria proposta inicial para possível uso nas redes sociais, que teria que passar pelo crivo do Governo. Não chegou a ser aprovada e tampouco veiculada em qualquer canal oficial do Governo Federal”, acrescenta o comunicado.

Como o Diário do Poder informou mais cedo, a juíza plantonista da Justiça Federal do Rio de Janeiro, Laura Bastos Carvalho, decidiu suspender liminarmente a veiculação de peças publicitárias da campanha “O Brasil não pode parar” e que busquem obter o apoio dos brasileiros à suspensão das medidas de isolamento social contra a proliferação do novo coronavírus. (Com informações da Agência Brasil)

 
Matérias Relacionadas