Governador socialista da Paraíba decreta toque de recolher

Por Bruna Lima, Terça Livre

O governador do Partido Socialista Brasileiro (PSB), João Azevêdo, publicou nesta terça-feira (23) um novo decreto para impedir a circulação de pessoas e funcionamento de serviços em todo estado da Paraíba.

A determinação do decreto de número 41.053, passa a valer a partir de amanhã (24) até o dia 10 de março.

De acordo com o governador João Azevêdo, o objetivo é conter o avanço da covid-19 no estado.

“São medidas para preservar a vida dos paraibanos. Não podemos aceitar que o sistema de saúde entre em colapso”, disse o governador à Rádio Tabajara, da Empresa Paraibana de Comunicação (EPC), que é vinculada à Secretaria de Comunicação estadual.

O toque de recolher para os cidadãos e serviços valerá das 22h às 5h, em cidades com bandeiras vermelha e laranja.

Segundo o governo do estado, 138 municípios apresentavam bandeira laranja ontem, e outros seis já haviam entrado na bandeira vermelha do chamado “Plano Novo Normal.”

Missas, cultos e eventos artísticos e esportivos também estão suspensos por 15 dias.

Já os Bares e restaurantes poderão funcionar das 6h às 16h, depois desse horário a permissão de atendimento é apenas para entregas em domicílio.

João Azevêdo também suspendeu a volta presencial das aulas em toda rede pública estadual, que estavam previstas para começar em 1° de março.

Agora, os estudantes voltarão a ter aulas integralmente à distância, via online.

“O chamado Plano Novo Normal trata cada segmento econômico em função dos riscos de contaminação e transmissão [da covid-19], estabelecendo a forma de funcionamento de cada setor”, disse Azevêdo.

Segundo o decreto do governador, o estabelecimento que descumprir suas regras ditatoriais poderão receber multas e também receber ordem de fechamento, caso seja um “reincidente”

“A aplicação de multas podem chegar a R$ 50 mil”, afirmou a Secretaria de Comunicação do Estado.

“Estamos adotando novas medidas, mais restritivas, visando à redução da mobilidade urbana para que possamos enfrentar e vencer este momento tão difícil de pandemia”, pontuou Azevêdo.

O governador também criticou os cidadãos que saem às ruas sem máscara ou se juntam a outras pessoas para atividades coletivas “sem maiores cuidados.”

“Virou quase que incomum você encontrar as pessoas usando máscaras nas ruas. É um absurdo. Enquanto em outros países as pessoas utilizam a máscara em locais públicos, aqui, a nossa consciência coletiva está a ponto de, simplesmente, relegar o uso da máscara a segundo plano, quando sabemos que é exatamente a falta dela que está provocando uma quantidade tão grande de contágios.”

Com a decisão, o governador da Bahia se junta aos governadores petistas da Bahia e Ceará, e ao governador do Rio Grande do Sul, que nos últimos dias também decretaram toque de recolher em seus estados.

Entre para nosso grupo do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas