Gilmar Mendes surpreende e defende ‘liberdade de imprensa’

Por Brehnno Galgane – Terça Livre

O ministro do Supremo Tribunal Federal (STF) Gilmar Mendes defendeu, em uma publicação no Twitter, a liberdade de imprensa para os jornalistas. Contudo, sua colocação vai contra o posicionamento de  liberdade de imprensa do ministro Alexandre de Moraes, no inquérito do jornalista Allan dos Santos.

“A liberdade de imprensa é uma das bases da democracia. É inadmissível censurar jornalistas pelo mero descontentamento com o conteúdo veiculado. G. Orwell: ‘Jornalismo é publicar aquilo que alguém não quer que se publique. Todo o resto é publicidade’”, disse Gilmar Mendes

Ele também criou a hashtag #liberdadedeimprensa.

A manifestação do ministro aconteceu após uma fala do presidente, no domingo (23), direcionada a um jornalista.

Em uma coletiva de imprensa, o repórter teria provocado o presidente, perguntando se ele iria receber visita da filha na prisão. Contudo, o áudio, divulgado pelo jornal O Globo foi cortado,e a fala do repórter, suprimida. Após a possível armação, em resposta, Bolsonaro falou: “Minha vontade é de encher a tua boca de porrada”.

O presidente Bolsonaro se manifestou sobre o fato na segunda-feira (24), através do Twitter, lembrando que “há pelo menos 10 anos o sistema Globo me persegue e nada conseguiram provar contra mim.”

Surpreendentemente, o ministro Gilmar Mendes comenta esse caso do presidente, mas deixa de lado a liberdade de imprensa, por exemplo, de Allan dos Santos, não falando nada sobre o inquérito das “fake news” contra o jornalista.

“A fala de G. Orwell é perfeira”, comentou Max Cardoso no Boletim da Manhã de quarta-feira (25). “Mas, se for para ser coerente, deve ser coerente sempre”, completou o jornalista.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas