Gestão Trump propõe oficialmente cortar financiamento da organização Paternidade Planejada

Por Ivan Pentchoukov, Epoch Times

A administração do presidente norte-americano Donald Trump anunciou oficialmente na terça-feira, 22 de maio, sua intenção de redirecionar parte dos fundos federais de provedores de aborto, como a Federação de Paternidade Planejada da América (PPFA, na sigla em inglês, e mais conhecida como “Planned Parenthood”).

Os fundos fazem parte do programa Título X, que atualmente fornece US$ 260 milhões em dinheiro do contribuinte para aborto, contracepção e serviços relacionados. A Planned Parenthood deverá perder US$ 60 milhões como resultado da mudança.

Quando o programa Título X foi estabelecido pela primeira vez em 1970, ele proibiu o uso de fundos para programas em que o aborto é um método de planejamento familiar. Esta proibição foi dobrada na década de 1970 para permitir que os programas financiados pelo Título X fornecessem referências ao aborto, compartilhassem instalações com clínicas de aborto e fizessem lobby por políticas pró-aborto.

O presidente Ronald Reagan retraçou a linha em 1988, proibindo as referências, o compartilhamento de instalações e o lobby envolvendo o aborto, mas sua ordem foi contestada no tribunal. No momento em que a Suprema Corte confirmou a ordem de Reagan, Bill Clinton assumiu o cargo e descartou o regulamento.

O Departamento de Saúde e Serviços Humanos publicou as mudanças de regras propostas em seu website na terça-feira (22). Elas se tornarão efetivas em 60 dias.

As novas regras são principalmente uma reconstituição da proposta da era Reagan, com duas mudanças notáveis. Diferentemente das políticas de Reagan, a proposta de Trump ainda permitiria aos programas aconselhar os clientes sobre abortos. Um funcionário da gestão Trump apontou que as regras não necessariamente desfiguram a Planned Parenthood, desde que a organização esteja disposta a separar seus outros serviços dos abortos.

A segunda diferença notável é que a proposta de Trump exige que os destinatários do Título X obedeçam às leis estaduais e locais sobre denúncias de abuso sexual. Essas mudanças também envolvem a Planned Parenthood, porque a organização foi flagrada em 2011, encobrindo o abuso sexual de crianças e o tráfico sexual de crianças, como parte de uma investigação secreta multiestadual realizada por um grupo pró-vida.

Os fundos do Título X representam cerca de um décimo do financiamento federal da Planned Parenthood. A corporação com fins lucrativos recebe US$ 500 milhões em fundos do contribuinte anualmente. O pagamento do restante da quantia exige aprovação do Congresso.

Em 2017, o Congresso aprovou uma medida para permitir que os estados cortassem o financiamento da Planned Parenthood. Um corte de financiamento federal falhou por um único voto no Senado. Os republicanos tiveram a chance de adicionar a medida a dois projetos de reconciliação, mas perderam a oportunidade porque os republicanos Susan Collins e Lisa Murkowski se opuseram ao financiamento.

Em 22 de maio, o presidente Donald Trump disse aos participantes do evento anual Campaign for Life Gala que eles devem trabalhar para eleger mais legisladores pró-vida.

“Agora, pela primeira vez desde o caso Roe v. Wade, os Estados Unidos têm um presidente pró-vida, um vice-presidente pró-vida, uma Câmara pró-vida e 25 capitólios republicanos pró-vida”, disse Trump. “Mas todos os dias, entre agora e novembro, devemos trabalhar juntos para eleger mais legisladores que compartilham nossos valores, prezam nossa herança e orgulhosamente defendem a vida.”

Os pedidos para desfazer a Planned Parenthood inundaram o Congresso em 2015 depois que surgiram vídeos secretos expondo a venda de partes de corpos de bebês abortados pela organização para empresas de biotecnologia em busca de lucro. No ano passado, o Departamento de Justiça lançou uma nova investigação sobre o assunto.

A Planned Parenthood é o provedor líder de abortos nos Estados Unidos. A organização cometeu 321.384 abortos apenas no ano fiscal de 2016-2017, de acordo com seu relatório anual.

 
Matérias Relacionadas