Garoto de 11 anos escapa de tragédia após tablet pegar fogo enquanto ele dormia

Por Simon Veazey

Um menino britânico de 11 anos  “escapou com sorte” após seu tablet queimar seu colchão até as molas, mas não se transformar em um incêndio enquanto ele dormia.

Segundo os bombeiros, o tablet – que recarregava desde a noite anterior – estava ligado a um carregador genuíno, mas superaqueceu enquanto foi deixado em sua cama na noite de 19 de junho.

“Felizmente para a família, não se transformou em um incêndio total, mas tinha queimado durante toda a noite”, disse um comunicado do Serviço de Bombeiros e Resgate de Staffordshire. “Quando o menino acordou na manhã seguinte, ele descobriu o buraco em sua cama e seu quarto estava coberto por uma camada de fuligem negra.”

O serviço de bombeiros forneceu uma foto do tablet, que estava escurecido e derretido de um lado. O cabo parecia ter derretido no restante da massa enegrecida do dispositivo.

O dispositivo parecia ter a marca da Samsung. A Samsung foi contatada para comentar, mas não respondeu no momento da redação.

O serviço de bombeiros não revelou diretamente a marca ou o nome do dispositivo, mas disse que, de acordo com a família, ele havia sido adquirido há quatro anos.

Foto do tablet e colchão derretido e queimado, que ocorreu quando o dispositivo foi deixado conectado por mais de 24 horas, de acordo com o Serviço de Incêndio e Resgate de Staffordshire, em 19 de junho de 2019 (SFRS)

O serviço de bombeiros disse que até as molas do colchão haviam sido queimadas.

O pai do menino chamou os bombeiros quando descobriu o dispositivo pela manhã.

“Esta família ficou muito chocada com o que aconteceu e serve como um lembrete gritante para não deixar itens carregando em materiais que poderiam pegar fogo quando quente”, disse o bombeiro de Staffordshire, Brad Robins.

“Sempre coloque telefones e tablets em uma superfície segura durante o carregamento. Certifique-se de comprar carregadores originais para seus itens e siga as instruções do fabricante. Certifique-se de registrar seu produto caso haja um recall de produtos.”

Explosões e electrocussões por telefone

Mas os perigos potenciais dos dispositivos deixados conectados durante a noite – geralmente próximos ou na cama – não se limitam aos superaquecimentos.

Com a posse do telefone aumentando na última década, histórias de eletrocussão via carregadores de smartphones começaram a aparecer nos últimos anos, especialmente entre os adolescentes.

No ano passado, uma estudante russa e campeã de artes marciais morreu de eletrocussão quando seu telefone caiu no banho enquanto ela o carregava.

Em dezembro, um adolescente malaio foi encontrado morto por sua mãe sem sinais de ferimentos além do sangramento de sua orelha esquerda, com um fone ainda no ouvido. Acredita-se que ele tenha ficado chocado com os fones de ouvido conectados ao telefone enquanto ele carregava.

An earphone with exposed wires is shown in this file image (Flickr)
Um fone de ouvido com fios expostos é mostrado nesta imagem de arquivo (Flickr)

No ano passado, no Vietnã, outra adolescente teria sido morta por um cabo defeituoso que carregava seu telefone em sua cama enquanto ela dormia.

Le Thi Xoan, de 14 anos, foi encontrada por seus pais inconsciente, em novembro do ano passado, informou o The Sun. Seus pais a levaram para um hospital local, mas os médicos não conseguiram reanimá-la.

Um cabo branco queimado do iPhone 6 foi encontrado em sua cama pela polícia na capital vietnamita, Hanói. Acredita-se que o invólucro do cabo tenha rompido e exposto os fios no interior e que ela tenha rolado sobre ele durante o sono.

Explosões de bateria

Com cada vez mais dispositivos – de canetas vape a laptops – com baterias cada vez mais poderosas, explosões, incêndios, queimaduras e ferimentos têm se tornado cada vez mais uma preocupação, especialmente em dispositivos mal feitos.

No ano passado, uma menina de 18 anos morreu depois que seu smartphone explodiu enquanto ela estava em uma ligação na Índia.

A mídia local informou que Uma Oram, de Kheriakani, no estado de Odisha, no leste, estava ao telefone com um parente enquanto seu telefone estava sendo carregado em 16 de março, quando o dispositivo explodiu. A explosão foi tão forte que causou graves queimaduras no peito, na mão esquerda e na perna direita, relatou o Asian Age.

Em 2018, um menino de 12 anos ficou gravemente ferido depois que um celular explodiu de repente enquanto ele estava sendo carregado na China.

A mídia chinesa informou que Meng Jisu perdeu seu dedo indicador direito e ficou cego em seu olho direito devido à explosão, que ocorreu quando o menino estava pegando o telefone em sua casa na província de Guangxi em 31 de janeiro.

O culpado foi um Hua Tang VT-V59 de 2 anos de idade, um telefone de fabricação chinesa.

Outras pessoas foram feridas por explosões de baterias de canetas vape.

Siga o Simon no Twitter: @SPVeazey

 
Matérias Relacionadas