Futuro sombrio para setor industrial da China

Com o Índice dos Gerentes de Compras (PMI, na sigla em inglês) da China para setembro terminando abaixo do esperado, a indústria manufatureira da China caminha para um inverno frio, dizem analistas.

O registro de 50,2 no último PMI de setembro da China, publicado pelo banco internacional de investimento HSBC e compilado pelo Markit Group, foi 1% abaixo da estimativa provisória e apenas ligeiramente superior ao valor final de agosto de 50,1.

“The PMI Manufatureiro do HSBC para a China em setembro subiu ligeiramente desde agosto”, afirmou Qu Hongbing, economista-chefe para a Grande China do HSBC, num comunicado de imprensa. “As novas ordens permaneceram estáveis em relação ao mês anterior, enquanto a demanda externa melhorou. O processo de renovação de estoque da indústria continuou, mas manteve-se relativamente lento”, disse ele.

Os Índices dos Gerentes de Compras são indicadores econômicos derivados de pesquisas mensais de empresas do setor privado. Eles são um indicador composto das condições econômicas de um país, que inclui novas encomendas, emprego, exportações, estoques de matéria-prima, produtos acabados e muito mais. Um PMI acima de 50 indica uma expansão em comparação com o mês anterior, enquanto uma leitura abaixo de 50 sinaliza contração. O Markit Group é o principal produtor de PMI para mais de 30 países em todo o mundo.

Um estudioso macroeconômico em Pequim, que pediu para não ser identificado, disse ao Epoch Times: “A recuperação econômica vista recentemente [na China] foi muito curta e insustentável. Normalmente, o quarto trimestre é um período de relativa alta para a maioria das indústrias. Se a taxa de crescimento atingiu o pico em setembro e cair no quarto trimestre, não há esperança de recuperação na entressafra do próximo ano.”

O website chinês Finance.sina.com.cn citou Yu Song, um economista do Goldman Sachs em Pequim, dizendo que, com base no ajuste para baixo do PMI do HSBC [a partir da estimativa provisória], a recuperação da economia em julho e agosto provavelmente estagnará e pode trazer riscos para o crescimento econômico nos próximos trimestres. Yu Song acrescentou: “O Goldman Sachs pode precisar reavaliar suas previsões de crescimento na China no terceiro e no quarto trimestres deste ano.”

Tao Wang, chefe de Pesquisa Econômica sobre a China do banco de investimento UBS, foi citado no mesmo artigo, dizendo: “Apesar do crescimento econômico em setembro ser melhor do que no segundo trimestre, a leitura final do PMI do HSBC foi inferior à estimativa provisória. O crescimento pode ter atingido o pico em setembro e a recuperação futura também pode ter um ritmo mais lento.”

A empresa de consultoria financeira Deloitte, num relatório recém-publicado sobre a indústria de manufatura da China, afirma que, devido ao lento crescimento econômico da China, o setor de fabricação nacional está enfrentando um inverno frio.

Com base em 51 amostras de 734 empresas listadas, o relatório analisou as performances de crescimento trimestral de indústrias manufatureiras e de referência nos mercados subjacentes. O documento sugere que as indústrias da China, como equipamentos têxteis e vestuário, veículos comerciais, máquinas para construção, construção naval e máquinas pesadas, estão sendo afetadas pela crise econômica, pelo excesso de capacidade e pela falta de competitividade. A perspectiva não é otimista.

 
Matérias Relacionadas