Fundão eleitoral: Bolsonaro vetará valor ‘extra de R$ 2 bilhões’

Por Brehnno Galgane, Terça Livre

O presidente da República, Jair Bolsonaro, declarou nessa segunda-feira (26) que vai vetar o valor excedente de cerca de R$ 2 bilhões do fundo eleitoral. Bolsonaro apontou que será vetado o excesso do que a lei garante em relação ao fundo eleitoral de R$ 5,7 bilhões, aprovado pelo Congresso. Além disso, ressaltou que incorre em crime de responsabilidade se vetar um valor maior.

“Vou deixar clara uma coisa: vai ser vetado o excesso do que a lei garante. A lei [garante] quase R$ 4 bilhões ao fundo. O extra de R$ 2 bilhões será vetado. Se eu vetar o que está na lei, estou incurso em crime de responsabilidade. Espero não apanhar do pessoal por aí, como sempre”, afirmou Bolsonaro.

No último dia 15 de julho, o Congresso Nacional aprovou a Lei de Diretrizes Orçamentárias (LDO), que estipula os gastos para 2022. Entre as medidas do texto, que determina metas e prioridades para os gastos do governo federal no próximo ano, está o aumento do orçamento para o fundo eleitoral. O fundo é usado por partidos e candidatos para financiar as campanhas eleitorais.

O presidente Bolsonaro, após a aprovação do Congresso, informou que vetaria o aumento do “fundão” eleitoral, ressaltando que o valor poderia beneficiar a população com a conclusão de obras. Se o valor do fundo for mantido, o PT será o maior beneficiado. A legenda deve receber uma cota de R$ 560 milhões.

 
Matérias Relacionadas