Funcionários chineses renunciam ao receber ordem para lidar com surto de coronavírus

Internautas chineses comentaram sobre esses casos, dizendo que as autoridades comunistas são muito egoístas e autoprotetoras e, diante do perigo, seu próprio interesse está acima de tudo, incluindo a segurança do povo

Por Gisela Sommer

Diante dos desafios do surto de coronavírus, várias autoridades comunistas chinesas em Huangshi, província de Hubei, renunciaram quando foram solicitadas a gerenciar o controle da doença em sua respectiva jurisdição.

O novo coronavírus, oficialmente conhecido como COVID-19, teve origem em Wuhan, capital da província de Hubei. Huangshi fica a apenas 100 quilômetros de Wuhan e também é uma cidade fortemente afetada pelo vírus.

De acordo com o Hubei News, Cheng Binman, membro do comitê residencial de Xinzha, anunciou seu desligamento em 2 de fevereiro por telefone para o secretário do Partido da comunidade, Chen Yali, sem especificar o motivo. Chen tentou em vão convencê-la a ficar.

Chen Qianyao, membro do comitê residencial de Fupenshan, deixou sua posição em 24 de janeiro sem notificar seus supervisores por 10 dias. O comitê emitiu um aviso público para criticar Chen. Ela voltou ao trabalho em 3 de fevereiro, mas apresentou um pedido de demissão no dia seguinte, apesar da persuasão de seu superior em permanecer.

Em 6 de fevereiro, o escritório da comunidade ordenou oficialmente a renúncia de Cheng Binman e Chen Qianyao.

Lu Jinnian, vice-diretor do Departamento Judicial do distrito de Xialu, na cidade de Huangshi, também abandonou o cargo em 3 de fevereiro, expressando descontentamento com o acordo de levá-lo a liderar o trabalho de controle de doenças nas comunidades locais. Após participar de disputas com outros membros da equipe de supervisão, Lu foi removido de seus cargos como membro do Grupo de Liderança do Partido e diretor adjunto do Departamento Judiciário Distrital. Seu caso está pendente de investigação adicional pela Comissão Distrital de Inspeção Disciplinar.

Internautas chineses irritados

Internautas chineses comentaram sobre esses casos, dizendo que as autoridades comunistas são muito egoístas e autoprotetoras e, diante do perigo, seu próprio interesse está acima de tudo, incluindo a segurança do povo. É exatamente o oposto do que o Partido Comunista Chinês afirma em sua propaganda.

Um internauta escreveu: “Por que eles não são expulsos? Uma ordem de demissão não é exatamente o que eles desejam? ”

Outro internauta disse: “O membro do partido pediu demissão e o resultado foi uma ordem de demissão, quão bizarro é isso!”

Alguém também apontou que, geralmente, os funcionários se beneficiam de altos salários e abusam de seu poder, mas, em meio ao perigo, a primeira coisa em que pensam é em demissão. “Lutar contra a epidemia é semelhante a lutar no campo de batalha. Que tipo de crime é abandonar uma batalha em andamento?”

 
Matérias Relacionadas