Fumar maconha pode causar problemas cardíacos semelhantes aos do cigarro, diz pesquisa

A saúde cardiovascular também depende da maneira como a maconha é ingerida, uma vez que fumar a droga apresenta os maiores riscos, semelhantes aos do tabaco

Por Victor Westerkamp, Epoch Times

Relatório do Colégio Americano de Cardiologia diz que fumar maconha pode causar muitos dos mesmos problemas cardiovasculares causados pelo cigarro.

A pesquisa publicada na segunda-feira também descobriu que certos medicamentos cardiovasculares, como estatinas e anticoagulantes, quando usados com maconha, podem alterar a eficácia ou a potência dos medicamentos e causar sangramento excessivo ou que a pressão arterial é drasticamente reduzida porque os níveis de estatina ou níveis de anticoagulantes, como a varfarina, podem aumentar.

“Os estudos sugeriram uma relação entre a maconha e uma variedade de riscos cardiovasculares”, disse o principal autor do estudo, Dr. Muthiah Vaduganathan, cardiologista do Brigham and Women’s Hospital de Boston, em comunicado.

Leia também:
Pesquisadores desenvolvem software para diagnosticar melanoma

“Também sabemos que a maconha está se tornando cada vez mais poderosa. Nossa revisão sugere que fumar maconha acarreta muitos dos mesmos riscos cardiovasculares que o fumo. Embora o nível de evidência seja modesto, há dados suficientes para aconselhar cautela no uso da maconha para nossos pacientes de maior risco, incluindo aqueles que sofreram um ataque cardíaco ou apresentaram arritmia ou que foram hospitalizados com insuficiência cardíaca”.

A pesquisa constatou que mais de dois milhões de americanos que relataram haver usado maconha em algum momento têm problemas cardiovasculares.

Maconha à venda durante uma parada em uma turnê de cannabis organizada pela Green Tours, com sede em Los Angeles, Califórnia, em 24 de janeiro de 2019 (ROBYN BECK / AFP / Getty Images)
Maconha à venda durante uma parada em uma turnê de cannabis organizada pela Green Tours, com sede em Los Angeles, Califórnia, em 24 de janeiro de 2019 (ROBYN BECK / AFP / Getty Images)

A saúde cardiovascular também depende da maneira como a maconha é ingerida, uma vez que fumar a droga apresenta os maiores riscos, semelhantes aos do tabaco, em oposição ao consumo de produtos comestíveis à base de maconha.

O estudo recomenda que os cardiologistas examinem seus pacientes quanto ao uso de maconha e perguntem como eles a usam, quanto consomem e com que frequência.

“Agora que temos visto que o uso da maconha se tornou mais popular que fumar cigarro, precisamos de pesquisas mais rigorosas, incluindo ensaios clínicos aleatórios, para explorar os efeitos da maconha na saúde cardiovascular”, disse Vaduganathan.

 
Matérias Relacionadas