Fortes chuvas provocam enchentes avassaladoras na capital cubana

Por Debora Alatriste

Na quarta-feira, foram registradas enchentes na capital cubana após uma forte tempestade local.

Na tarde de 9 de setembro, vários usuários de redes sociais enviaram fotos e vídeos das grandes enchentes em algumas áreas de Havana. As imagens mostram a água atingindo a altura dos pneus de alguns veículos ou os joelhos de transeuntes.

A mídia CMHW noticiou por volta das 13h, horário local, que as fortes chuvas duraram mais de 40 minutos e causaram enchentes na capital.

O jornalista cubano Raúl Rodríguez disse no Facebook que as enchentes ocorreram não apenas na Havana Velha, a parte mais antiga da capital, mas também em outros bairros como Vedado, Gloria e Flórida. “E aquela água forte durou apenas cerca de uma hora. Eles imaginam uma tempestade tropical ou um furacão. Melhor nem pensar nisso”.

Em outra postagem, ele compartilhou o vídeo de uma casa que foi invadida pela água. “Isso me dá uma terrível tristeza e dor. (…) Já acontece há anos, mas sempre dava tempo para tirar ou fazer resgate. Hoje não houve tempo para nada e, felizmente, choveu apenas uma hora. Eles imaginam perder um eletrodoméstico e pior ainda, nestes tempos”, disse Rodríguez.

Por sua vez, Esteban Rodríguez, colaborador do ADN Cuba, fez um tour com a câmera na mão após a chuva mostrando as ruas de Havana Velha onde a água em alguns pontos da mesma rua chegava às pernas e subia até chegar a cintura.

Uma mulher, que afirma ser aquela que aparece em uma foto no meio da chuva com a água quase até a cintura, também disse que saiu durante a tempestade para “proteger” o carro de seu escritório, mas permaneceu parada na esquina da sua casa. “A água entrava por toda parte e dentro do carro quase chegava ao meu peito, então decidi sair e ficar em segurança”, disse a mulher em sua conta no Facebook.

“Alguém de um lugar próximo tirou aquela foto no momento em que, muito assustada, encharcada e com medo de perder o equilíbrio e acabar em um esgoto com a força da água que continuava caindo e subindo, ela tentava chegar até a calçada do mesmo canto do minha casa”.

O Instituto de Meteorologia da República de Cuba (INSMET) informou em 10 de setembro que nas últimas 24 horas ocorreram numerosas chuvas em grande parte do país. Os maiores acumulados foram registrados em Casa Blanca, Havana com 72,9 milímetros e em Manzanillo, Granma, com 72 milímetros.

Da mesma forma, o INSMET emitiu avisos de ciclones tropicais para as tempestades Paulette e Rene. “Se as condições oceânicas e a alta atmosfera continuarem favoráveis, o ciclone continuará se fortalecendo até se tornar uma tempestade tropical”, explica a previsão do Portal Cuba.cu.

“As faixas de precipitação e tempestades adicionam mais calor e umidade e o ciclone entra com relativa rapidez na fase de furacão”, acrescenta.

Segundo o Instituto de Meteorologia da República de Cuba (INSMET) nesta quinta-feira, são esperados aguaceiros e trovoadas em grande parte do país que podem se estender da tarde à noite.

Ele ressalta que embora os ventos sejam variáveis ​​fracas e haja pouco swell no litoral nordestino, nas áreas onde ocorrem precipitções a força do vento e a altura das ondas podem ser maiores.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas