Fortes chuvas e inundações submergem regiões na China

Cidadãos compartilharam vídeos de pedestres que caíram nos esgotos e carros que foram levados pela enchente

Por Nicole Hao

As fortes chuvas causaram fortes inundações em 26 províncias chinesas, com mais de 11 milhões de pessoas que perderam suas propriedades no desastre, segundo as autoridades.

Mas os moradores locais suspeitavam que as autoridades também estavam secretamente despejando água em reservatórios cheios de água da chuva, o que piorou a enchente.

O Ministério de Recursos Hídricos da China (MWR) anunciou que desde junho os níveis de água de mais de 198 rios no país atingiram seus níveis de alerta, o que significa que as margens podem ser excedidas se a água não puder ser descarregada.

Ele também disse que os níveis de água de 25 rios atingiram níveis superiores aos níveis de alerta em 28 de junho – o que significa que a vida das pessoas está em risco.

Prevê-se mais chuvas fortes nessas regiões. A Administração Meteorológica Chinesa (CMA) divulgou um aviso de “alarme amarelo” em 28 de junho, o segundo no sistema de alerta em quatro níveis. Isso significa que a chuva atingiu 50 milímetros ou mais nas últimas seis horas.

Especificamente, as províncias de Guizhou, Hunan, Hubei, Henan, Anhui e Jiangsu, além de Xangai, sofrerão fortes chuvas nas próximas 24 horas. As piores chuvas podem chegar a 200 milímetros (7874 polegadas).

Yichang, a cidade logo abaixo da barragem das Três Gargantas, em Hubei, sofreu fortes inundações em 27 de junho devido às chuvas.

A água encheu os porões de muitas estruturas da cidade. Os cidadãos compartilharam vídeos de pedestres que caíram nos esgotos e carros que foram levados pela enchente.

A barragem das Três Gargantas se estende sobre o rio Yangtze. Desde meados de junho, as regiões a montante sofreram fortes chuvas, enchendo seu reservatório.

Os moradores disseram ao Epoch Times que suspeitavam que as autoridades haviam descarregado água secretamente do reservatório das Três Gargantas.

“Chove todos os anos durante esta temporada. A precipitação deste ano não é mais abundante do que nos anos anteriores. Por que a enchente atingiu Yichang este ano? ”, Disse Zhang em uma entrevista por telefone em 28 de junho. Ele acrescentou que o excesso de água do reservatório provavelmente dificultou a descarga da água da chuva no rio Yangtze, causando inundações.

Wang Weiluo, um hidrologista chinês atualmente residente na Alemanha, disse anteriormente ao Epoch Times em uma entrevista: “O reservatório é um sistema muito frágil. Quando confrontado com riscos de segurança devido ao excesso de água, ele será descarregado sem aviso prévio”, afirmou.

A operadora de barragens do estado, a China Three Gorges Corporation, confirmou indiretamente que havia descarregado água do reservatório. Em 23 de junho, a empresa disse em um anúncio que às 10 da manhã daquele dia: “As 82 unidades geradoras de energia hidrelétrica pertencentes à nossa corporação nas barragens das Três Gargantas, Gezhouba, Xiluodu e Xiangjiaba foram colocadas em operação. Esta é a primeira vez que todos estavam operacionais em 2020”.

Para que a energia seja gerada, a barragem precisa descarregar água. Bao Zhengfeng, diretor do departamento de recursos hídricos da subsidiária da empresa, China Yangtze Power Co., disse à imprensa estatal da Xinhua que a razão pela qual a Barragem das Três Gargantas foi colocada em operação foi porque “a quantidade de água que entrou no reservatório atendeu aos requisitos para a unidade de geração de energia estar operacional”.

Nem a empresa nem a mídia estatal mencionaram o risco de inundações devido à descarga de água.

Até agora, as autoridades não anunciaram o número de mortos.

Mais inundações

Em 28 de junho, o lago Tai, na província de Jiangsu, foi inundado pela primeira vez este ano.

O MWR alertou que o nível da água no lago Tai continuaria a subir nos próximos dois dias devido a fortes chuvas. O rio Huai, nas proximidades, que atravessa as províncias de Anhui e Jiangsu, provavelmente transbordará, ele previu.

As autoridades também disseram que o rio Wusuli, na província de Heilongjiang, no nordeste da China; o rio Dadu, na província de Sichuan, no sudoeste; o rio Qi na cidade de Chongqing, no sudoeste; o rio Jialing, em Sichuan e Chongqing; o rio Wu, na província de Guizhou, no sudoeste; o rio Rouen, na província central de Hunan, na China; o rio Yangtze na província de Hubei; o rio Zhang em Anhui, e vários outros estavam “em risco”.

Sichuan é uma das províncias mais afetadas.

Na tarde de 26 de junho, fortes chuvas causaram inundações no condado de Mianning, matando pelo menos 12 pessoas, segundo as autoridades locais. Em 28 de junho, pelo menos 10 pessoas estavam desaparecidas.

Wang, que era turista da cidade de Mianyang, visitando sua área com seus amigos, compartilhou sua experiência com o Epoch Times em chinês. “Às 2 ou 3 da manhã de 27 de junho, ouvimos alguém bater na nossa janela. Abrimos a janela e vimos que um idoso estava imerso na água que transbordava”, disse ela. “Ajudamos o idoso a entrar em nosso quarto e descobrimos que ele estava ferido em todos os lugares. Suas pernas estavam sangrando”.

Wang acrescentou que o hotel onde ela estava hospedada não a alertou quando ocorreu a enchente, mas removeu todos os funcionários com antecedência.

Wang e seus amigos ligaram para a polícia à meia-noite, mas eles só foram resgatados horas depois, por volta das 6 da manhã. “A água tem entre 1,5 e 1,6 metros de profundidade”, disse ele, acrescentando que as pequenas estruturas na propriedade do hotel foram deslocadas devido à enchente.

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas