‘Fora Renan’ reúne manifestantes em todo país e no exterior

Manifestação pela cassação de Renan Calheiros, presidente do Senado Federal, na Orla de Copacabana, no Rio de Janeiro, em 24 de fevereiro de 2013 (Cortesia de Lucas Lopes)

Em mais de 35 cidades, manifestantes confirmaram presença pela cassação do mandato do senador Renan Calheiros (PMDB-AL) da presidência do Senado Federal. Os protestos foram organizados pelo Facebook, para este domingo (24) com início às 11h.

Além das manifestações nas 37 cidades brasileiras – São Paulo, Brasília, Rio de Janeiro, Manaus, Goiânia, Campo Grande, entre outras – brasileiros de pelo menos cinco cidades no exterior, confirmaram sua presença – Lisboa, Paris, Auckland, Dublin e Melbourne.

“O principal objetivo disso tudo é mostrar que nós, quando estamos unidos, temos força. Que os próximos [políticos] tenham mais respeito quando forem eleitos”, disse Leandro Silva Nascimento, Tecnólogo em Edificações, de 24 anos, que participou hoje da manifestação em Goiânia.

Leandro confirmou que cerca de 50 pessoas participaram em Goiânia nas ruas, de um total de 960 que confirmaram presença no evento pelo Facebook.

“Eu vi que deu pouca gente, como esperado, mas o importante é que em cada cidade realmente ocorreu a manifestação. Foi um movimento criado por nós, apartidário, pacífico e que mobilizou de uma forma geral a nação inteira, mesmo que não tenha sido com os números que desejamos”, disse Leandro. Para ele, a manifestação nas ruas foi para demonstrar de forma física a indignação do povo, ao invés de apenas assinaturas virtuais.

Leandro diz que Renan tem muitas acusações e por isso não tem direito de assumir a presidência do Senado. Renan Calheiros foi denunciado pelo Ministério Público por falsidade ideológica, peculato e uso de documento falso.

“Fora Renan” em Auckland, Nova Zelândia (Cortesia de Aline Paiva)

Em Manaus, cerca de 40 pessoas pediram a saída de Renan, em frente ao Teatro Amazonas, Centro de Manaus, segundo o G1. Em Florianópolis, Santa Catarina, a manifestação que contava com a confirmação de mais de duas mil e quinhentas pessoas pelo Facebook e reuniu cerca de 100, no trapiche da Beira-Mar Norte, segundo O Sol Diário.

Em Belo Horizonte, manifestantes se reuniram na praça Sete e ocuparam parte da Avenida Amazonas e o entorno do obelisco neste domingo de manhã, segundo Em.com.br. Em Campo Grande, aproximadamente 100 pessoas compareceram na manifestação na avenida Afonso Pena, esquina com a rua 13 de Maio, segundo Campo Grande News.

Em Catanduva, interior de São Paulo, 300 pessoas confirmaram pela internet, e cerca de 100 pessoas participaram do movimento nas ruas. A manifestação partiu da prefeitura municipal, passou pela Rua Maranhão até a praça da República e retornou pela Rua Brasil até a prefeitura, segundo o site Catanduva Show.

Além do evento neste domingo, representantes do movimento realizaram a entrega simbólica de 1,6 milhão de assinaturas virtuais aos líderes do Senado pedindo a saída de Renan na última quarta-feira (20) em Brasília.

Em nota oficial, Renan Calheiros diz que o movimento na internet para sua saída é “lícito e saudável” e “indica que a sociedade quer um Congresso mais ágil e preocupado com os problemas dos cidadãos”.

Veja a íntegra da nota:

“A mobilização na Internet é lícita e saudável, principalmente, entre os jovens. Fui líder estudantil, todos sabem, e também usei as ferramentas da época para pressionar. O número de assinaturas não é tão importante quanto a mensagem, o que importa é saber que a sociedade quer um Congresso mais ágil e preocupado com os problemas dos cidadãos. E assim o será. O Congresso Nacional vai trabalhar para garantir o maior desenvolvimento do Brasil. Vou conversar na segunda-feira com o presidente da Câmara, Henrique Eduardo Alves, para que possamos colocar em votação as matérias necessárias ao crescimento do país, de forma sustentável e duradoura.Temos que tornar o Brasil mais fácil, fazer a reforma tributária, política, propor medidas de combate à criminalidade, enfrentar a questão dos vetos. Do ponto de vista administrativo, teremos no Senado uma gestão austera, com corte de gastos, transparência e o fim da redundância de estruturas. Vamos convidar o ministro da Fazenda, Guido Mantega, e o presidente do Banco Central, Alexandre Tombini, para avaliar como, juntos, poderemos ajudar a economia do país, ajudar na geração de empregos e renda e afastar o fantasma da inflação. Nas últimas décadas, o Brasil avançou bastante nos conceitos modernos, ganhamos prestígio internacional. E o Congresso Nacional teve papel decisivo nesse processo. Não podemos recuar no tempo e abrir mão dos avanços conquistados.

Renan Calheiros – Presidente do Senado Federal”

Confira a manifestação em outras cidades:

Movimento “Fora Renan” no Teatro Amazonas em Manaus, em 24 de fevereiro de 2013 (Cortesia de Luan Castro)
Manifestação pela saída de Renan Calheiros em Belém, Pará em 24 de fevereiro de 2013 (Cortesia de André Telles)
Protesto em Catanduva, São Paulo em 24 de fevereiro de 2013 (Cortesia de Marcelo Patané)
Manifestação em Campo Grande, Mato Grosso do Sul, em 24 de fevereiro de 2013 (Cortesia de Paola Gomes Silva)
“Eu espero que o Sr. Calheiros saiba que os tempos mudaram e que os jovens de hoje não temem mais os porões da ditadura porque eles têm a Internet”, disse a carioca Marina Fernandes Schneider em sua manifestação solitária nos Estados Unidos em 24 de fevereiro de 2013

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas