Fim dos conflitos armados é desafio para povo colombiano

(TV Brasil/Agência Brasil/EBC)

A Colômbia está entre as cinco maiores economias da América do Sul. A pobreza diminuiu quase 33% nos últimos cinco anos e o país já não faz parte da lista dos dez países mais desiguais do mundo. Melhorias que se fazem notar no aquecido mercado da construção civil da capital e no centro financeiro vigoroso.

Por outro lado, persiste o conflito armado mais longo da América Latina. Em quase meio século de guerra, o resultado foi milhares de vítimas e violações perpetradas. O programa Caminhos da Reportagem, da TV Brasil, esteve em algumas regiões em que a guerra continua e conheceu os contrastes do país.

A reportagem constatou os problemas enfrentados por mais de 12% da população diretamente atingida pela guerra. Em meio às negociações de paz entre o governo e as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (Farc), colombianos apoiam o processo e esperam pelo fim do conflito, que já vitimou milhares de pessoas.

Muitas delas são vítimas de deslocamento interno, minas terrestres, sequestros, desaparecimentos, massacres, recrutamento de crianças, violência sexual e execuções extrajudiciais. Esses crimes foram cometidos tanto por militares quanto por paramilitares e guerrilheiros. Há vítimas e agressores de todos os lados.

O governo colombiano aposta na negociação para terminar o conflito e, na semana passada, admitiu a responsabilidade do Estado nas violações de direitos humanos. As Farc também disseram, em Havana, onde se concentra a mesa negociadora, que a guerrilha está sensível às “demandas das vítimas”. Entre as promessas e o diálogo, a população se mobiliza. Vítimas se organizam para reconstruir a memória dos que perderam para a guerra.

Esta matéria foi originalmente publicada pela Agência Brasil

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas