Filha conta os dias até libertação do pai na China

Ela tem contado os dias que seu pai permanece detido. Em 18 de outubro, quando ele foi libertado de uma prisão chinesa, ele havia estado detido por 5.475 dias. Ele foi então imediatamente transportado para um centro de lavagem cerebral onde foi mantido por mais 7 dias.

Na sexta-feira 24 de outubro, o prisioneiro de consciência Wang Zhiwen foi libertado do centro de lavagem cerebral para continuar em prisão domiciliar. Os dias de cárcere de Wang continuam a somar-se.

Sua filha Danielle Wang, do norte do estado de Nova York, trabalhou durante os últimos 15 anos para conseguir a libertação de Wang Zhiwen.

Ele foi preso nas primeiras horas da madrugada de 20 de julho de 1999. Depois de um julgamento fajuto em dezembro de 1999, ele foi condenado a 16 anos de prisão, dos quais já cumpriu 15.

Seu “crime”: Wang serviu em Pequim como coordenador de praticantes-voluntários da disciplina espiritual do Falun Gong. Quando a campanha do Partido Comunista Chinês para erradicar o Falun Gong foi lançada, a polícia capturou-o na suposição de que ele era um membro “chave”.

Na prisão, Wang perdeu todos os dentes devido a espancamentos. Ambas as clavículas foram quebradas e nunca foram reposicionadas corretamente. Pedaços de bambu foram enfiados embaixo de suas unhas. Não lhe era permitido dormir por longos períodos de tempo. Ele foi forçado a fazer trabalho escravo. E seus grilhões pesavam 24 quilogramas.

Pouco antes de ser libertado da prisão, Wang sofreu um acidente vascular cerebral.

Numa entrevista por telefone, Danielle disse que quando ela falou com ele, no primeiro dia em que ele foi libertado do centro de lavagem cerebral, seu discurso era arrastado. Ela diz que agora ele está começando a voltar a si, embora ele responda lentamente quando fala.

Wang agora tem um apartamento e nas proximidades vivem as tias de Danielle. Elas cozinham suas refeições usando panela de pressão para amolecer sua comida.

Quando Danielle telefona, seus tios e pai são muito cuidadosos no que dizem, pois acreditam estarem sendo vigiados. Ela sabe que cinco câmeras de vigilância foram instaladas fora do apartamento, mas sua família prefere não falar sobre que outras medidas foram tomadas pelo regime comunista chinês para monitorar seu pai.

Quando o pai de Danielle responde suas perguntas sobre sua situação, ela sabe que ele está pensando nela quando responde. Ela diz que ele está tentando tranquilizá-la.

Seu aniversário foi no dia 28 de outubro. Quando ela falou com o pai no dia 27 – dia 28 em Pequim –, ele desejou-lhe feliz aniversário. No dia seguinte, quando era dia 28 nos Estados Unidos, ele fez a mesma coisa.

Wang disse à filha que tinha saudade de desejar-lhe feliz aniversário depois de tantos anos, ele não queria perder a oportunidade de fazer isso agora. Ele se disse arrependido de não poder estar presente para seus aniversários.

Danielle disse que naquele momento ela chorou, sobrecarregada com as boas lembranças e os sofrimentos impostos à família.

Seu marido Jeff disse a Wang que, quando ele viesse para os Estados Unidos, Jeff pedir-lhe-ia a mão de Danielle em casamento. Wang riu alto e disse que estava muito contente com a ideia.

Danielle acredita que a exposição na imprensa do caso do pai, além dos telefonemas frequentes para o centro de lavagem cerebral exigindo sua libertação, resultaram na soltura de Wang após 3 dias – funcionários originalmente disseram que Wang ficaria detido ali por 10 dias, e não 7 como ocorreu.

Mesmo agora, ela não está recuando. Ela está usando todos os canais que pode encontrar, procurando maneiras de pressionar o regime chinês a libertar o pai. Ela quer que ele seja livre para se juntar a ela em Nova York.

Numa conferência de imprensa realizada em frente à embaixada chinesa em Washington DC em 24 de outubro, o dia em que seu pai foi liberado do centro de lavagem cerebral, Danielle disse que, enquanto trabalha pela libertação do pai, ela também está divulgando os casos de dezenas de milhares de outros praticantes do Falun Gong que estão detidos e sofrendo torturas e abusos.

Assim que Wang estiver com a filha, Danielle quer que o pai receba o cuidado que precisa. Num curto vídeo, Wang estava visivelmente corcunda, sem dúvida devido aos anos de tortura brutal que sofreu. Ele tem diabetes, pressão arterial elevada e ainda se recupera do acidente vascular cerebral.

Danielle se mudou para os Estados Unidos em 1998 para estudar, sem saber que era o começo de uma longa separação do pai. Ela diz que foi separada dele por mais da metade de sua vida – mais de 6.000 dias. Danielle aguarda ansiosamente o momento de poder começar a contar os dias quando seu pai for um homem livre.

 
Matérias Relacionadas