Férias ao redor do mundo não são o que se pensa, aponta estudo

Enquanto funcionários muitas vezes dizem que querem mais dias de férias, os americanos sentem inveja dos longos períodos de férias oferecidos por outros países. Mas a realidade é que muitos trabalhadores não se utilizam de todos os dias de férias que têm.

A pesquisa sugere que se os trabalhadores não podem relaxar totalmente durante o tempo fora do trabalho, mais dias de férias não vão ajudar no equilíbrio entre vida e trabalho.

No estudo chamado “Férias Particulares 2013”, Expedia entrevistou 8.535 pessoas em 24 países. Suas descobertas sugerem que os europeus se sentem em desvantagem, mesmo sendo os que têm as férias mais longas.

Isto é especialmente verdadeiro para os franceses, que têm férias pagas por mais de 30 dias, e ainda assim 90% dizem que se sentem em desvantagem, embora a média seja de mais de 62% do total.

Os franceses, assim como os trabalhadores em férias de outros países ricos, se sentem em desvantagem pois, apesar de terem direito a tantos dias de férias, não conseguem se desligar do trabalho, seja de maneira “constante, regular, ou às vezes”, porque checam o correio eletrônico e as mensagens de voz provenientes do trabalho com frequência.

Nos países asiáticos, a pressão do trabalho se apresenta de diversas maneiras. Apesar de terem férias mais curtas, os funcionários só usufruem de uma parte delas porque se sentem pressionados a voltar logo ao trabalho.

Esta tendência é influenciada por uma cultura de trabalho que não trata o emprego apenas como tal, mas também como uma parte importante da vida das pessoas, ou como a totalidade de suas vidas.

Essas sociedades também encaram as férias como um luxo e não como um direito. De acordo com o estudo de Expedia, isto também se aplica aos norteamericanos.

No norte da Europa, por exemplo na Noruega, Dinamarca e Suécia, os funcionários dizem que estão mais satisfeitos com suas generosas férias. Esses países também têm algumas das economias mais estáveis​​ do mundo.

Por que os norte americanos não usufruem de todos os dias de suas férias?

A maioria dos trabalhadores de tempo integral nos Estados Unidos têm 14 dias de férias remuneradas, mas semelhante aos trabalhadores na Ásia, a maioria só usufrue de 10 dias. De acordo com a pesquisa, 35% diz que as cancelaram, ou que foram adiadas por motivos de trabalho.

O economista John Schmitt, do Centro de Pesquisa Econômica e Política (CEPR), disse à CNBC que muitos não se sentem seguros o suficiente em seus trabalhos para arriscar ficar fora alguns dias, mesmo que tenham esse direito.

“Quais os países onde os trabalhadores têm o maior número de dias de férias?” Em um artigo da CNN de 19 de Julho de 2011, um leitor comentou sobre o ambiente de trabalho nos Estados Unidos:

“A empresa nos sobrecarrega com tanto trabalho que, ou não conseguimos utilizar todos os dias de férias, ou temos que trabalhar 60 horas ou mais na semana anterior e na posterior às férias. Se alguém não completa o trabalho dado pela chefia, se arrisca a perder seu emprego para um chinês ou um índio.”

Outro leitor comentou: “Nossa falta de férias é uma das coisas tristes neste país. Eu vejo pessoas que esperam se aposentar para fazer o que um europeu consegue fazer todos os verões. Eu vejo, trabalhando, mulheres com oito meses de gravidez, ou que acabam de ter um filho, ou outros que perderam um ente querido há apenas uma semana, que recentemente passaram por uma cirurgia cardíaca, e estes eram 50% dos profissionais com ‘sorte’ de ter empregos assalariados, benefícios e tempo de férias. Tudo isto seria impensável na Europa.”

Schmitt também disse à CNBC: “Eu acho que isso significa que as pessoas ficam nervosas tanto para pedir um tempo livre quanto para relaxar quando têm algum”.

(*Imagem: Shutterstock)

 
Matérias Relacionadas