Feno-grego: poderoso contra colesterol, diabetes, problemas menstruais e muito mais

O feno-grego é uma das primeiras ervas cultivadas a ter um registro histórico, e continua a ser um ingrediente fundamental nas tradições curativas e culinárias de todo o mundo. O feno-grego é encontrado em algumas receitas de curry indiano – uma mistura de especiarias do Oriente Médio – e no pó berbere, facilmente obtido na Etiópia.

Na Índia, as folhas de feno-grego são frequentemente encontradas em uma variedade de pratos, mas o grande interesse culinário por esta planta, ao redor do mundo, concentra-se em sua semente. As sementes de feno-grego se parecem com pequenas pedras amarelas. Elas têm um inconfundível aroma de xarope de bordo, e muitas vezes são usadas ​​em fórmulas que imitam o sabor deste xarope em determinados produtos.

Outras peculiaridades do sabor do feno-grego incluem uma semelhança leve ao aipo e uma tendência ao sabor amargo. Esta erva tem um sabor inconfundível, mas existem outras razões pelas quais o sabor do feno-grego é encontrado em muitos pratos tradicionais.

A Comissão E da agência de medicina botânica da Alemanha aprova o uso de feno-grego como um estimulante do apetite, e este é um dos mais antigos usos da planta. Os gregos antigos (e mais tarde os romanos) alimentavam o gado com esta erva, porque, muitas vezes, era a única coisa que os animais adoentados aceitavam comer. Este é o lugar onde originou-se o nome feno-grego, que significa “feno da Grécia”.

Leia também:
• 
Hamamélis: erva para contusões, inchaços e varizes
As doenças começam e terminam através da própria mente
• 7 chás de diversos países que aliviam dor de cabeça

Muitos fitoterapeutas usam feno-grego em problemas digestivos ainda mais profundos. Por exemplo, o seu elevado teor de fibras é eficiente para baixar o colesterol e evitar a prisão de ventre. Na Índia, o feno-grego tem sido muito utilizado para tratamento da diabetes.

Estudos preliminares modernos sugerem que o feno-grego pode ser eficaz na redução dos níveis de açúcar no sangue, normalizando o metabolismo da glicose, e reduzindo a resistência à insulina. O agente responsável por esta ação é um aminoácido incomum chamado 4-hidroxi-isoleucina, que é muito abundante nas sementes de feno-grego. Este aminoácido demonstrou propriedades antidiabéticas em testes com animais.

Efeitos hormonais

A insulina não é o único hormônio que o feno-grego  parece influenciar. Um estudo da Texas A & M University, sugere que o feno-grego pode aumentar a testosterona, e desde então, ele tornou-se muito popular entre os fisiculturistas.

O feno-grego também é utilizado para tratar a menopausa: assim como as isoflavonas estrogênicas, esta erva pode ajudar a aliviar alterações de humor, ondas de calor e depressão. No século 19, o feno-grego era um ingrediente chave em uma fórmula de patente popular conhecida como “Composto Vegetal da Lydia Pinkham”. Ele era usado para tratar “problemas femininos”, como dor menstrual e secura vaginal.

Outros aspectos sobre as possibilidades de tratamento através do feno-grego são encontrados na medicina tradicional chinesa,  onde é usado para tratar a deficiência de yang dos rins. Essa deficiência se manifesta em condições tais como edema nas pernas, dor nas costas devido à fraqueza, hérnias e problemas reprodutivos, tais como impotência e períodos menstruais irregulares.

Em relação aos hormônios femininos, o feno-grego possui uma afinidade especial com os seios. O consumo regular aumenta o tamanho do seio e o seu volume, e tem sido usado há milhares de anos para ajudar mães que amamentam a estimularem a produção de leite.

Leia também:
• 
TPM tem cura definitiva através de terapias naturais corretas
Oito razões para você consumir coco à vontade
• Obesidade: fatores psicológicos que levam a engordar

O feno-grego também tem uma boa reputação com relação ao aumento de outros fluidos, como o sêmen e o suor. Um efeito colateral do alto consumo de feno-grego é que os fluidos corporais desenvolvem um cheiro de bordo notável.

Devido ao fato do feno-grego ter natureza mucilaginosa, ele pode ajudar a manter a regularidade intestinal, e também  aliviar dores de garganta. Também pode ser utilizado topicamente para aliviar tecidos inflamados, como erupções cutâneas e feridas. Para a aplicação tópica, mergulhe as sementes em um pouco de água até que fiquem macias ao ponto de poderem ser transformadas em um creme.

Algumas precauções

O feno-grego é geralmente seguro, mas não é adequado para todos, pois pode afetar os hormônios de forma problemática. Pessoas com hipotireoidismo, por exemplo, são orientadas a tomarem cuidado com feno-grego, porque acredita-se que ele possa interferir nos hormônios da tireoide. Algumas mães que tomam grandes quantidades de feno-grego para aumentar a sua oferta de leite, também relatam uma queda na função da tireoide.

Tenha em mente que estes cuidados se aplicam principalmente às doses medicinais de feno-grego. Pequenas quantidades no curry, por exemplo, não representam um sério perigo. No entanto, é também importante notar que o feno-grego é um membro da família das leguminosas, e um parente próximo do amendoim e do grão de bico. Logo, qualquer pessoa que tenha alergia a estas leguminosas relacionadas, podem também ter alguma sensibilidade ao feno-grego.

Como usar

Para uso medicinal, basta fazer um chá forte, utilizando-se uma colher de sementes para cada xícara de água, deixando ferver por alguns minutos. Se você não gostar do sabor, cápsulas de feno-grego podem ser uma boa opção. Consulte um fitoterapeuta qualificado para obter uma dosagem apropriada, e proceda com cautela se já fizer uso de medicação para fluidificar o sangue, controlar hormônios da tireoide, ou fizer uso de insulina. É também recomendado evitar seu uso durante o primeiro trimestre da gravidez, uma vez que o feno-grego é conhecido por relaxar o útero.

Ao usar feno-grego em sua cozinha, antes de tudo, toste as sementes. Isso melhora o sabor, pois remove o amargo. Para cultivar suas próprias folhas de feno-grego, basta germinar as sementes.

 
Matérias Relacionadas