Câncer raro ligado a implantes de mama mata nove mulheres nos EUA

De Jack Philips

A Food and Drug Administration (FDA) dos Estados Unidos enviou uma carta aos médicos para ficarem atentos a um tipo raro de câncer associado a implantes mamários, acrescentando que nove mulheres morreram com a doença.

Na carta, o FDA alertou sobre uma forma de linfoma que afeta pacientes que receberam implantes mamários. A nota foi enviada para enfermeiros, médicos de família e outros profissionais de saúde.

Até agora, 660 notificações de linfoma de grandes células anaplásicas associadas a implantes mamários (BIA-ALCL) foram recebidas na última década, disse a FDA, acrescentando que, desse total, 457 casos únicos foram confirmados.

Dr. Brad Jacobs segura um gel de implante de silicone, 21 de novembro de 2006 (Spencer Platt / Getty Images)

“Embora o número de casos identificados de BIA-ALCL sejam pequenos em comparação com os estimados 1,5 milhões de pacientes que receberam implantes mamários em todo o mundo a cada ano, dados confirmados e informações publicadas até o momento sugerem que pacientes com implantes mamários têm um risco aumentado de BIA-ALCL ”, diz a carta da FDA.

O BIA-ALCL é um tipo de linfoma diferente do Hodgkin, que não é uma forma de tecido mamário. É frequentemente encontrado em tecido cicatricial e fluido próximo ao implante, disse a agência.

“Queremos que todos os profissionais de saúde estejam cientes do BIA-ALCL, particularmente em pacientes com novo inchaço, caroços ou dor ao redor dos implantes mamários, para agilizar o diagnóstico dessa malignidade”, disse o FDA. “Também estamos pedindo aos profissionais de saúde para reportarem os casos de ALCL-BIA ao FDA em pacientes com implantes mamários. Isso inclui relatórios de casos individuais, bem como taxas que você pode ter experimentadas durante a sua prática”.

Health officials are sending out an urgent warning

Posted by Daily Mail on Thursday, February 7, 2019

A agência observou que os implantes não são a única causa de ALCL-BIA, mas ressaltou que as mulheres que receberam a cirurgia têm um risco maior de obtê-lo.

Enquanto isso, “a maioria dos casos relatados na literatura descreve indivíduos que tiveram implantes texturizados”, disse o FDA, que acrescentou que houveram relatos de câncer em pacientes com implantes de superfície lisa.

“Na maioria dos casos relatados à FDA, os pacientes foram diagnosticados com ALCL-BIA quando procuraram tratamento médico para sintomas relacionados ao implante, como dor, nódulos, inchaço ou assimetria que se desenvolveram após os locais cirúrgicos iniciais estarem completamente curados. Estes sintomas foram devidos à coleta de líquido (seroma) ou massas ao redor do implante de mama”, os funcionários também escreveram.

Important news from the FDA yesterday states ALL implants (saline, silicone, smooth, or textured) can cause ALCL cancer!…

Posted by Sia Cooper on Thursday, February 7, 2019

A FDA recomenda que os pacientes que recebem implantes mamários devem ser rastreados três anos após a cirurgia e a cada dois anos depois disso.

“Quanto mais tempo as pessoas as tiverem, maiores as chances de que elas desenvolvam complicações, algumas das quais exigirão mais cirurgias. A vida dos implantes mamários varia de pessoa para pessoa e não pode ser prevista. Isso significa que todos com implantes mamários enfrentarão cirurgias adicionais, mas ninguém pode dizer quando. E enquanto algumas pessoas podem manter seus implantes originais por 20 a 30 anos, essa não é a experiência comum”, afirma a agência em seu site.

Relato de uma paciente

Raylene Hollrah disse ao New York Times em 2017, que contraiu câncer de mama anos atrás, mas seis anos depois, em 2013, ela foi diagnosticada com BIA-ALCL devido a implantes.

"Here was something I had put in my body to try to help me feel more like a woman, and it gave me cancer."

Posted by The New York Times on Sunday, May 14, 2017

“Meu mundo inteiro desmoronou novamente”, disse ela ao Times.

“Eu passei os últimos seis anos indo ao oncologista a cada três meses tentando manter o câncer longe  e  isso aconteceu devido ao que eu havia colocado no meu corpo para tentar me ajudar a me sentir mais como uma mulher. Eu estava com câncer e então eu pensei: ‘Eu não vou ver meus filhos crescerem'”.

Ela teve os implantes inseridos em 2008 e ficou bem por cinco anos até o diagnóstico.

“É um momento que nunca vou esquecer”, disse Hollrah sobre o que o médico lhe disse. “Ele disse: ‘Você tem câncer denovo, mas não é câncer de mama'”.

 
Matérias Relacionadas