FAO alerta para situação alimentar preocupante no Iraque

As perspectivas favoráveis de colheitas no Iraque foram comprometidas devido ao atual conflito no país, pondo em risco sua segurança alimentar, alertou nesta terça-feira (25) a agência das Nações Unidas para a Alimentação e Agricultura (FAO), que está pedindo um apoio urgente de US$ 12,7 milhões para atenuar os danos causados às fontes de alimentação, rendimento e emprego.

Segundo o comunicado da FAO, mais de 1 milhão de pessoas abandonaram suas casas desde janeiro, deixando para trás o emprego e os bens, meses antes do começo da colheita de trigo e cevada. Ao todo, mais de 2 milhões de iraquianos tiveram que abandonar seus lares desde o início dos conflitos.

À medida que a disponibilidade de alimentos básicos como o trigo diminui, cai também o acesso de muitas famílias aos alimentos, por meio dos mercados, especialmente das famílias pobres e dos deslocados, que vão sofrer com a subida de preço dos alimentos base, acrescentou a FAO.

As províncias mais afetadas pelo atual conflito, Ninawa e Salah-ad-Din, no Norte do Iraque, são as responsáveis, em média, por cerca de um terço da produção de trigo e cerca de 38% de cevada no país. Também a região curda do Norte do Iraque está sob pressão, por acolher grande parte dos deslocados, além de 225 mil refugiados sírios, destacou a FAO.

Portal EBC

 
Matérias Relacionadas