Falsa carne de carneiro chinesa é na verdade pato quimicamente tratado

Carne de pato tem sido tratada na China com químicas potencialmente carcinogênicas e banha de carneiro para poder ser vendida como carne de carneiro, que tem maior preço de mercado (Weibo.com)

Uma gangue estaria processando carne de pato com aditivos altamente tóxicos e depois vendendo como carne de carneiro para restaurantes na China antes da polícia prendê-los, informou a mídia estatal.

Ao todo, 34 pessoas foram presas e mais de 40 toneladas de carne contaminada, 10 toneladas de banha, 500 kg de aditivos químicos e cerca de 30 milhões de yuanes (4,8 milhões de dólares) foram apreendidos pelas autoridades, informou o jornal Beijing Times. O estoque foi descoberto numa fábrica de propriedade de um homem com sobrenome Lee na província de Liaoning, localizada no Nordeste da China.

Quando a polícia investigava a fábrica, carne de pato foi encontrada embebida numa mistura de produtos químicos e gordura de carneiro, juntamente com outros aditivos, segundo o China Daily.

A carne continha enormes quantidades de nitrito de sódio – mais de 2.000 vezes o limite legal – e que pode reagir com aminas e amidas para formar compostos altamente carcinogênicos, além de conter metais pesados. Foi encontrado 8,69 gramas de nitrito de sódio por quilograma na carne de pato tratada, segundo o China Daily.

O artigo dizia que a ingestão de 3 gramas de nitrito de sódio pode matar um adulto.

O valor de mercado da carne de carneiro é aproximadamente 33 a 50 yuanes (8 dólares) por quilograma, que é maior do que o preço da carne de pato. A quadrilha vendia carne de carneiro falsa por menos da metade do preço de mercado para pequenos e médios restaurantes, que estocavam para o Ano Novo chinês, que ocorre 10 de fevereiro este ano, informou a Agência Central de Notícias, uma entidade estatal de mídia.

“É um segredo bem conhecido na indústria. Carneiro de verdade é muito caro. Não podemos ganhar dinheiro usando carne genuína”, disse Li Chenquan, o administrador de um restaurante em Shenyang, ao jornal.

Os suspeitos no caso venderam mais de uma tonelada de carne contaminada para restaurantes e distribuidores, informou a rádio estatal chinesa.

Um porta-voz do governo local, Yu Shaoming, disse ao Diário da China que “a fábrica tem licença legítima, mas tem produções clandestinas” e quando as autoridades foram à fábrica investigar, eles “não encontraram qualquer violação”.

“Eles são muito espertos”, acrescentou ele.

A polícia alertou o público para estar atento com a carne de carneiro que é vendida abaixo do preço normal.

A apreensão da carne de pato contaminada é mais uma marca negra na assediada indústria alimentícia chinesa.

Nos últimos anos, escândalos de alimentação envolvendo produtos lácteos contaminados, produtos químicos tóxicos usados na alimentação de galináceos, óleo de sarjeta e muitos outros têm atraído críticas e gerado preocupação no público chinês.

Epoch Times publica em 35 países em 21 idiomas.

Siga-nos no Facebook: https://www.facebook.com/EpochTimesPT

Siga-nos no Twitter: @EpochTimesPT

 
Matérias Relacionadas