Executiva de finanças emocionada com a representação da China pelo Shen Yun, pede o fim das atrocidades do regime

Por Epoch Times
24/03/2023 10:00 Atualizado: 24/03/2023 23:59

Renata Barretto assistiu a uma apresentação no Teatro Bradesco na tarde de 19 de março, esperando algo que viesse da China.

Em vez disso, ela ficou impressionada e comovida até as lágrimas por uma performance que incluía danças sobre a China moderna que não poderia ter nada a ver com o regime comunista dominante.

“O que eu vi foi completamente diferente”, disse ela após assistir ao Shen Yun. A Sra. Barretto é responsável pelas operações globais no Brasil do BNP Paribas Factoring, uma empresa financeira europeia.

Com sede em Nova Iorque, o Shen Yun é a principal companhia de dança clássica chinesa do mundo, com a missão de reviver 5.000 anos de civilização chinesa, mostrando ao público “a China antes do comunismo”.

A Sra. Barretto viu na performance a cultura tradicional e valores universais como compaixão e tolerância. As danças baseadas em histórias incluíam performances de antigos chineses e lendas, bem como histórias baseadas em eventos da vida real ocorrendo ainda hoje.

“Sabe, acho que é corajoso ver isso”, disse ela. “[O Partido Comunista Chinês] ainda está perseguindo coisas assim, porque se trata apenas de amor e parceria … fraternidade.”

“E deveria ser que todos pudessem [ter] liberdade de expressão e acreditar no que quiserem e não serem perseguidos”, disse ela.

A Sra. Barretto viu tragédia e esperança.

“Foi um bom desfecho para a história”, disse ela. “Mas sabemos que talvez para algumas das pessoas lá isso não esteja acontecendo, que elas estejam sofrendo, então devemos fazer algo.”

Ela sentiu que o mundo precisava sair e dizer “Isso é demais! Você tem que intensificar esse tipo de problema e deixar as pessoas serem livres.”

A espiritualidade tradicional da cultura chinesa não era igual ao que ela esperava, mas a Sra. Baretto achou lindo e algo que deveria ser cultivado, para o futuro do povo chinês.

“Acho lindo, os chineses acreditam nisso, e acho que você deveria nutrir isso, porque isso tornará os chineses, a China mais forte”, disse ela. “Eles acreditarão mais em si mesmos e crescerão, e farão mais do que … eles deveriam fazer.”

“Eu amo esse show!” ela disse, acrescentando que o Shen Yun era “tão bom e a dança era incrível”.

“Foi muito emocionante para mim”, disse ela.

O Epoch Times  é um orgulhoso patrocinador de do Shen Yun Performing Arts. Nós cobrimos as reações do público desde a criação do Shen Yun, em 2006.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também: