Evitando acidentes com animais durante a queima de fogos do Réveillon

A tradicional queima de fogos de Réveillon, que para os humanos é um momento de felicidade e descontração, pode trazer riscos aos animais domésticos. Por isso, é preciso que as famílias estejam atentas à sua sensibilidade em relação aos estouros provocados pelos fogos de artifício.

Por terem uma audição extremamente aguçada, é comum apresentarem um comportamento agitado e sinais de pânico. Existe a possibilidade de fugirem, se perderem e/ou serem atropelados. Há, ainda, riscos como de enforcamento com a própria coleira, acidentes em janelas e portas, quedas de locais altos, como varandas de apartamentos, sem contar o perigo de queimaduras. Alguns animais apresentam até convulsões, sendo os cães os mais sensíveis da lista. Todos esses fatores podem levar o animal a óbito – por isso a atenção nesse período deve ser redobrada.

Leia mais:
Cuidados necessários em viagem aérea com animal de estimação
Rescue Remedy, um remédio para múltiplas situações, inclusive para animais
Cinco histórias emocionantes de cães que salvaram pessoas
Lições que podemos aprender com os animais
Projeto fotográfico mostra animais em fase final de suas vidas
Milhares de animais morrem subitamente no centro da China
Os 12 animais do antigo calendário chinês
Dez façanhas de animais dignas de circo

“Quem cuida de animais, principalmente os que vivem em locais urbanos, deve prestar muita atenção. Quando em pânico, o animal se sente desorientado e tende a correr sem destino. Em datas comemorativas, é difícil encontrar atendimento emergencial disponível caso haja acidentes”, aponta o ativista em proteção animal, Feliciano Filho. “Por isso, cuidados extras são indispensáveis nesses dias. Uma providência importante é colocar dados de contato na coleira do animal, para que possa ser encaminhado à sua família, caso fuja. Se possível, colocar mais de um número de telefone, para agilizar a localização do responsável.”

Para evitar o sofrimento dos animais, Feliciano aponta alguns cuidados que irão garantir sua segurança e bem-estar:

• Acomodar os animais em ambientes em que já estejam acostumados, para que se sintam em segurança

• Fechar portas e janelas

• Verificar se os abrigos dos animais estão bem fechados

• Evitar muitos animais em um mesmo abrigo, especialmente cães, para que não haja brigas

• Uma boa dica é acostumar aos poucos os animais ao barulho, levando-os para perto da TV ou do rádio e ir aumentando o som devagar. Assim, ele não será surpreendido de forma inesperada com o barulho dos fogos

• Evitar deixá-los amarrados para não provocar enforcamento

• Em casos extremos, alguns veterinários indicam o uso de tampões de algodão nos ouvidos. Nesse caso, é preciso atenção ao tamanho desses tampões, para que não entrem no duto auditivo do animal

• E, o mais importante: nunca medicar o animal sem orientação do veterinário

 
Matérias Relacionadas