Eventos do Falun Gong em Londres comemoram o apelo do dia 25 de abril

Praticantes distribuíram materiais informativos, demonstraram os exercícios e coletaram assinaturas, informando ao público sobre os benefícios dessa prática de auto-aperfeiçoamento

Por Fang Yuan, Minghui.org

Em 21 de abril de 2019, praticantes de Falun Gong em Londres realizaram uma série de atividades para comemorar o 20º aniversário do 25 de abril de 1999, o apelo pacífico de mais de 10 mil praticantes em Pequim. Os eventos foram realizados no centro de Londres, no bairro chinês de Londres, na Embaixada da China e no Museu Britânico.

Os praticantes distribuíram materiais informativos, demonstraram os exercícios e coletaram assinaturas, informando ao público sobre os benefícios dessa prática de auto-aperfeiçoamento. Os praticantes também pediram ajuda para acabar com a longa perseguição de 20 anos do Falun Gong na China.

Reencenando a tortura de praticantes pelo regime chinês (Minghui.org)
Reencenando a tortura de praticantes pelo regime chinês (Minghui.org)
Turistas assinam petição em apoio ao Falun Gong (Minghui.org)
Turistas assinam petição em apoio ao Falun Gong (Minghui.org)
(Minghui.org)
(Minghui.org)
Turistas conversam com praticantes e aprendem sobre o Falun Gong (Minghui.org)
Turistas conversam com praticantes e aprendem sobre o Falun Gong (Minghui.org)

Músico: “A paz interior é o que todos no mundo devem trabalhar duro para conseguir”

Músico americano David Harris elogia o Falun Gong (Minghui.org)
Músico americano David Harris elogia o Falun Gong (Minghui.org)

David Harris, um músico americano, estudou o budismo por 10 anos. A mensagem “Falun Gong é o maior grupo de prisioneiros de consciência do mundo” o motivou. Ele passou uma hora assistindo a demonstração de exercícios, vendo os materiais e conversando com vários praticantes.

Ele elogiou os praticantes por sua resistência pacífica. Ele acredita que o que eles estão fazendo tem um grande significado histórico.

“Esse tipo de protesto pacífico é muito bom. Em um tempo tão bonito no domingo de Páscoa, eles estão chamando a todos aqui: por favor, parem e pensem sobre isso, e não percam este grande quadro histórico. Este é um momento lindo”, disse ele. “Esses praticantes estão fazendo o que devem fazer, fazendo o que escolheram e praticando sua fé em seus próprios processos de vida, e o que estão fazendo é 100% correto.”

Harris acredita que todos no mundo devem seguir os princípios universais da “Verdade-Compaixão-Tolerância”.

Ele disse que não há nada errado em seguir tais princípios, porque não é para o interesse pessoal, mas para o benefício dos outros. Isso é para a sua consciência e “todos devem ter consciência”, disse ele.

Harris disse que sentiu o campo de energia positiva dos praticantes.

“Todos aqui parecem tão tranquilos; sua energia me toca”, disse ele. “Estou muito feliz por estar aqui, testemunhando este momento.”

Harris condenou a perseguição do Partido Comunista Chinês (PCC) ao Falun Gong e elogiou os praticantes por seus esforços.

“Os praticantes do Falun Gong estão fazendo coisas muito positivas muito pacificamente, sem gritar, sem negatividade. Ótimo trabalho”, disse ele, acrescentando: “A paz interior é o que todos no mundo deveriam trabalhar duro para conseguir. ”

Professor aposentado: “Os exercícios do Falun Gong parecem simples, mas são realmente muito profundos”

Jagadish Chakraborty, professor aposentado de bioquímica, gosta de praticar meditação. Ele foi atraído pela demonstração dos exercícios e aprendeu todos as cinco séries de exercícios observando um praticante.

Com seu extenso conhecimento em meditação, ele imediatamente sentiu que os exercícios do Falun Gong eram únicos e que eles têm uma energia poderosa.

“As pessoas não entendem que os exercícios do Falun Gong parecem simples, mas na verdade são muito profundos”, ele disse, “a mente tem que estar concentrada. Não é fácil. Para que seus pensamentos se concentrem nas coisas que você está fazendo, seu coração deve ser puro, para que a energia possa fluir no corpo.”

Jagadish Chakraborty (centro) aprendendo os exercícios (Minghui.org)
Jagadish Chakraborty (centro) aprendendo os exercícios (Minghui.org)

O professor acredita que a paz demonstrada pelos praticantes do Falun Gong é muito importante para o mundo hoje e ajuda as pessoas do mundo a manter sua sabedoria, restaurando e fortalecendo sua autodisciplina.

“Na sociedade de hoje, as pessoas são escravizadas por atividades materiais. Muitas pessoas perderam a capacidade de pensar. A busca por dinheiro é acompanhada por uma sensação de frustração”, disse ele.

Ele espera que mais pessoas venham a aprender sobre o Falun Gong e elogiou os praticantes por seus esforços para divulgar pacificamente sua mensagem.

“Eles não estão pregando nem vendendo nada. Eles estão mostrando o que você pode fazer e dizendo coisas úteis. Se você quer se beneficiar, então você encontrará tudo isso em si mesmo”, disse ele.

Maria e sua mãe Ella assinaram a petição condenando a perseguição (Minghui.org)
Maria e sua mãe Ella assinaram a petição condenando a perseguição (Minghui.org)

Maria e sua mãe Ella assinaram uma petição condenando a perseguição. Maria ficou triste porque as pessoas estavam sendo perseguidas por sua crença. “Estou muito preocupada com o futuro”, ela disse, “Verdade-Compaixão-Tolerância é uma mensagem muito boa. O mundo, incluindo a Europa, realmente precisa entender isso”.

É disso que eu preciso", disse Sharon (Minghui.org)
É disso que eu preciso”, disse Sharon (Minghui.org)

Sharon não pode esperar para aprender os exercícios. “Eu me sinto muito calma. Eu realmente gostaria de sentar aqui para ouvir a música do exercício por um dia inteiro”, ela disse,“ eu quero ir ao local de prática o mais rápido possível. Isto é o que eu preciso.”

(Minghui.org)
(Minghui.org)
Atividade no bairro chinês de Londres (Minghui.org)
Atividade no bairro chinês de Londres (Minghui.org)
(Minghui.org)
(Minghui.org)
Lendo materiais do Falun Gong em frente ao Museu Britânico (Minghui.org)
Lendo materiais do Falun Gong em frente ao Museu Britânico (Minghui.org)
 
Matérias Relacionadas