EUA sanciona suposto chefão chinês por tráfico de fentanil

Mais de 31.000 pessoas morreram nos Estados Unidos por overdose de opioides sintéticos em 2018, a maioria deles relacionada ao fentanil

Por Cathy He

Os Estados Unidos sancionaram em 25 de agosto um suposto chefão do fentanil chinês, descrevendo-o como “um dos traficantes de drogas mais importantes do mundo”.

Zhang Taotao, 32, um químico e fornecedor de produtos químicos com sede em Xangai, é acusado de enviar fentanil para os Estados Unidos. Os distribuidores então pressionavam os medicamentos em grandes quantidades de pílulas farmacêuticas falsas que eram vendidas em todo o país, disse o departamento do tesouro.

O fentanil é um opioide sintético até 100 vezes mais potente do que a morfina e 50 vezes mais potente do que a heroína. Apenas dois miligramas são considerados uma dosagem letal para a maioria das pessoas. Mais de 31.000 pessoas morreram nos Estados Unidos por overdose de opioides sintéticos em 2018, a maioria deles relacionada ao fentanil, de acordo com os Centros de Controle e Prevenção de Doenças.

A China é a maior fonte de fentanil e substâncias semelhantes ao fentanil no país, de acordo com um relatório de 2018 da Comissão de Revisão de Segurança e Economia dos EUA-China (USCC).

O departamento do tesouro sancionou Zhang e sua empresa de Hong Kong, Allyrise Technology Group Co., sob a Lei de Designação do Rei dos Narcóticos Estrangeiros. Disse que a empresa é uma empresa de fachada para as transações financeiras de Zhang relacionadas ao fentanil. A designação congela quaisquer ativos sediados nos EUA que Zhang e a empresa de Hong Kong possuam e proíbe negociações americanas com eles.

Zhang usaria serviços de frete ou enviaria o fentanil por meio de várias pessoas para disfarçar que os carregamentos eram da China, disse o departamento. A etiquetagem nos pacotes também informava erroneamente o que havia dentro para evitar a apreensão pelas autoridades. Assim que um pacote chega ao país, os distribuidores dos EUA seriam então capazes de prensar um quilo (cerca de 2,2 libras) de fentanil em até um milhão de pílulas farmacêuticas falsificadas para serem distribuídas aos clientes domésticos, acrescentou.

“Os Estados Unidos continuam comprometidos em proteger os americanos vulneráveis, visando indivíduos que traficam essa droga mortal”, disse o vice-secretário do Tesouro, Justin Muzinich, em um comunicado.

O secretário de Estado, Mike Pompeo, em uma declaração separada, pediu a Pequim que acelere os esforços para “regulamentar sua indústria química e reduzir o desvio de precursores para o mercado negro internacional”.

“Os Estados Unidos continuam buscando cooperação com a RPC [República Popular da China] para enfrentar essa ameaça à cadeia de suprimentos”, disse Pompeo.

Embora o regime tenha se comprometido a conter o fluxo de fentanil para os Estados Unidos, o presidente Donald Trump e os EUA autoridades criticaram Pequim por não tomar medidas ativas para reprimir a produção e distribuição de fentanil na China.

Siga Cathy no Twitter: @CathyHe_ET

Apoie nosso jornalismo independente doando um “café” para a equipe.

Veja também:
 
Matérias Relacionadas