EUA pressiona Cuba à restaurar todas as credenciais dos jornalistas da Efe

'Revogar as credenciais dos jornalistas da Efe é outro método pelo qual o regime cubano esmaga a liberdade de informação'

Por Agência Efe

Neste domingo, o Departamento de Estado dos Estados Unidos instou o regime cubano a restaurar “todos” os credenciamentos de imprensa para a equipe da Agência Efe, em Havana, após as autoridades da ilha devolverem a apenas dois jornalistas suas credenciais que foram retiradas no sábado.

“Revogar as credenciais dos jornalistas da Efe – horas antes dos planejados protestos pacíficos – é outro método pelo qual o regime cubano esmaga a liberdade de informação”, afirmou Brian A. Nichols, subsecretário da Secretaria de Assuntos do Hemisfério Ocidental do Departamento de Estado, no Twitter.

“Instamos o governo cubano a restaurar todas as credenciais da Efe e deixar o povo cubano falar livremente”, acrescentou o encarregado para a América Latina do Departamento de Estado.

A Comissão de Relações Exteriores do Senado dos Estados Unidos também se pronunciou sobre o fato e criticou o regime do presidente cubano, Miguel Díaz-Canel.

“Ao tentar amordaçar a imprensa e revogar as credenciais da Efe, o regime de Díaz-Canel mostra seu temor de que jornalistas contem ao mundo uma história que merece ser contada”, afirmou o Comitê, presidido pelo senador democrata Bob Menéndez, de origem cubana.

“Temos a responsabilidade de defender o direito à liberdade de expressão e de imprensa em Cuba”, concluiu.

A decisão chega em um momento delicado para Cuba, com uma marcha cívica convocada pela oposição para o dia 15 de novembro, segunda-feira, a qual foi proibida pelo regime.

No sábado, os responsáveis ​​do Centro Internacional de Imprensa (CPI) de Cuba convocaram com urgência a equipe da Efe de Havana, atualmente credenciada – três editores, um fotógrafo e um operador de câmera de TV – para informar que suas credenciais foram retiradas, sem esclarecer se a medida é temporária ou permanente.

Mas, no domingo, eles restauraram o credenciamento de imprensa para apenas dois dos jornalistas da Efe em Havana.

A presidente da Agência Efe, Gabriela Cañas, informou às autoridades cubanas que a decisão no domingo de restaurar apenas duas credenciais é “insuficiente” e reiterou seu pedido de que as credenciais sejam devolvidas a todos os jornalistas da agência que cobrem o país.

A medida foi adotada um mês e meio após a retirada do credenciamento do coordenador editorial da Efe, em Havana.

O visto de imprensa do novo chefe da delegação também está pendente.

É a primeira vez que Cuba retira as credenciais da Agência Efe e não há registro de que esta medida tenha sido adotada em outra ocasião com uma agência internacional de notícias na ilha.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas