EUA libera imigrantes ilegais com teste positivo para COVID-19, afirma polícia do Texas

Por Zachary Stieber

Agentes de fronteira estão liberando imigrantes ilegais com teste positivo para COVID-19 para entregá-los a uma instituição de caridade, informaram as autoridades do Texas esta semana.

Os imigrantes foram entregues à organização Catholic Charities of The Rio Grande Valley, que os hospedou em um hotel que haviam alugado totalmente, informaram as autoridades policiais de La Joya.

“Nós não sabíamos disso. Ninguém disse à cidade de La Joya, ninguém disse à polícia que essas pessoas estiveram aqui. E ninguém nos disse que essas pessoas estavam possivelmente doentes “, disse o sargento Manuel Casas da La Joya a repórteres em uma entrevista coletiva na terça-feira.

A situação veio à tona depois que uma cidadã preocupada informou a um policial na segunda-feira que tinha visto uma família tossir e espirrar sem cobrir a boca e sem usar máscara.

A gerência do local Whataburger, onde a família estava localizada, disse que queria que eles fossem embora porque estavam negligenciando a saúde de outras pessoas.

O agente dirigiu-se à família, que lhe disse que tinham sido detidos por agentes da Patrulha de Fronteira alguns dias antes, mas que tinham sido libertados porque tinham COVID-19.

A família estava hospedada no hotel Texas Inn, que as autoridades souberam mais tarde ter sido totalmente reservado para abrigar esse tipo de imigrante.

“A informação que temos é que todos os que se hospedam naquele hotel são positivos para o COVID-19”, disse Casas.

Posteriormente, os policiais viram um grupo de 20 a 30 pessoas hospedadas no exterior do Hotel. A maioria não usava máscaras.

Os policiais também souberam mais tarde que os imigrantes ilegais detidos pela Patrulha de Fronteira foram entregues à instituição de caridade para serem acomodados em hotéis na área de McAllen, além de La Joya.

“Temos estado bem como comunidade em conter a propagação deste vírus mortal. Mas as políticas mal concebidas dos governos federal e estadual estão começando a ter consequências terríveis no condado de Hildago. Peço às autoridades federais de imigração que parem de liberar migrantes infectados para nossa comunidade ”, disse Richard Cortez, o juiz do condado, em um comunicado.

Um representante da Catholic Charities of The Rio Grande Valley não retornou um pedido de comentário. O diretor executivo da instituição de caridade disse ao Border Report que o grupo tem ajudado imigrantes com COVID nos hotéis. Irmã Norma Pimentel, a diretora, disse que um segurança está agora no hotel La Joya para manter os imigrantes dentro do hotel.

Um porta-voz da Alfândega e Proteção de Fronteiras disse ao Epoch Times por e-mail que a agência no setor do Vale do Rio Grande (RGV) “continua a encontrar um número significativo de migrantes sem documentos cruzando a fronteira”.

Migrantes indocumentados é um termo que se refere a estrangeiros ilegais.

“A RGV continua removendo indivíduos sob as autoridades do Título 42 como parte dos esforços de mitigação do COVID e usa vias de acordo com os procedimentos do Título 8 para remover aqueles que são suscetíveis aos seus países de origem”, acrescentou o porta-voz. “Durante esses tempos difíceis, nossas parcerias federais, estaduais e locais são indispensáveis ​​à medida que trabalhamos para proteger nossas fronteiras e para tirar rapidamente os indivíduos da custódia de USBP e através do caminho de imigração apropriado.”

Agentes de fronteira no Vale do Rio Grande detiveram mais de 20.000 imigrantes ilegais em uma única semana neste mês , parte de um aumento dramático nas prisões visto durante o primeiro mandato do presidente Joe Biden.

As autoridades do Texas começaram a agir sobre o assunto, prendendo os imigrantes sob a acusação de invasão de propriedade . A prefeitura de Laredo, por sua vez, processou o governo Biden na semana passada na tentativa de impedir a transferência de milhares de imigrantes ilegais para a cidade das prisões no Vale do Rio Grande e Del Rio.

Siga Zachary no Twitter: @zackstieber
Siga Zachary no Parler: @zackstieber 

Entre para nosso canal do Telegram.

Siga o Epoch Times no Gab.

Veja também

 
Matérias Relacionadas