EUA incluem ministro e ex-vice-presidente da Venezuela entre 10 fugitivos mais procurados

Aissami também foi acusado no início deste ano em um tribunal federal de Nova York de violar as sanções impostas pelo Departamento do Tesouro

Por Voice of America

“Não tente prender nenhum desses indivíduos.” Este é o aviso que foi publicado nesta quarta-feira (31) na ficha do ex-vice-presidente venezuelano Tareck El Aissami, como um dos 10 fugitivos mais procurados do Serviço de Imigração e Alfândega dos EUA (ICE, na sigla em inglês).

A ficha, publicada na conta do ICE no Twitter, indica que El Aissami, que atualmente é o ministro da Indústria e Produção Nacional da Venezuela, é procurado por narcotráfico. A agência lembra que foi designado como “traficante de drogas especialmente designado” sob a lei conhecida como Kingpin Act em fevereiro de 2017.

O governo dos Estados Unidos fez esse destaque devido à facilitação das remessas de narcóticos praticada por El Aissami, “incluindo o controle de aviões que deixaram uma base aérea venezuelana e rotas de drogas através dos portos na Venezuela”.

Aissami também foi Ministro do Interior e Justiça e governador do estado de Aragua, na região centro-norte do país, e a ficha assegura que em suas funções anteriores ele “supervisionou parcialmente ou possuiu carregamentos de narcóticos de mais de 1000 kg da Venezuela em múltiplas ocasiões.”

Aissami também foi acusado no início deste ano em um tribunal federal de Nova York de violar as sanções impostas pelo Departamento do Tesouro. Ele também foi sancionado pelo Canadá e pela União Europeia.

Junto com El Aissami, na lista figura Samark López, outro venezuelano, descrito como “facilitador financeiro”. López também foi sancionado em fevereiro de 2017 sob a lei Kingpin.

No documento, está detalhado que López forneceu assistência material e apoio financeiro para atividades de narcotráfico de, ou em nome de El Aissami.

Até agora, a ditadura de Nicolás Maduro não se pronunciou sobre a inclusão de El Aissami ou López na lista dos mais procurados do ICE.

 
Matérias Relacionadas