EUA expressam seu apoio a uma solução negociada para a oposição venezuelana

Por Agência EFE

A embaixadora dos Estados Unidos na ONU, Linda Thomas-Greenfield, transmitiu aos representantes da oposição venezuelana na segunda-feira o apoio de Washington a uma solução “negociada” para a crise no país, levando a eleições livres e justas, segundo informou nesta terça-feira seu escritório.

Thomas-Greenfield, que viajou ao Equador para liderar a delegação dos Estados Unidos na posse do presidente Guillermo Lasso, se reuniu com o líder da oposição venezuelana Leopoldo López e Julio Borges, representante de Juan Guaidó para as Relações Exteriores.

O diplomata destacou na reunião “o apoio dos Estados Unidos a uma solução negociada que leve a eleições livres e justas na Venezuela”, disse a porta-voz da missão dos Estados Unidos nas Nações Unidas, Olivia Dalton, em comunicado hoje.

Segundo Dalton, as duas partes concordaram sobre a “importância de promover um consenso internacional em apoio ao retorno à democracia na Venezuela, com foco na crise humanitária e nos direitos humanos dos venezuelanos”.

Thomas-Greenfield, nesse sentido, enfatizou o compromisso de Washington em apoiar o povo da Venezuela.

A mensagem do embaixador dos Estados Unidos está em linha com a expressa até agora pelo governo Joe Biden, que defendeu a necessidade de uma “solução abrangente e negociada” para a crise venezuelana, com o objetivo de realizar eleições livres.

O governo Biden até agora não modificou sua política em relação à Venezuela em comparação com seu antecessor, Donald Trump (2017-2021), e continua a reconhecer o líder da oposição Guaidó como presidente interino, que se autoproclamou como tal em janeiro de 2019 com o apoio dos EUA.

Em fevereiro passado, o governo Biden indicou que não esperava estabelecer contato direto com Nicolás Maduro no “curto prazo” e indicou que continuava reconhecendo Guaidó como seu interlocutor.

Entre para nosso canal do Telegram.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas