EUA deixarão protocolo de resolução de disputas da Convenção de Viena

Anúncio foi motivado exclusivamente pela denúncia apresentada pela Palestina no CIJ, uma resposta à decisão dos EUA de mudarem a embaixada do país, em Israel, de Tel Aviv para Jerusalém

Por Agência EFE

O conselheiro de Segurança Nacional dos Estados Unidos, John Bolton, anunciou nesta quarta-feira (3) que o país deixará o protocolo opcional de resolução de disputas diplomáticas da Convenção de Viena, uma resposta à denúncia protocolada pela Palestina na Corte Internacional de Justiça (CIJ).

Bolton afirmou, além disso, que o governo do presidente Donald Trump iniciará uma revisão de todos os acordos internacionais que possam expor os Estados Unidos a uma resolução de controvérsias na CIJ.

“O governo não ficará quieto enquanto é alvo de processos politizados e sem fundamentos”, disse Bolton em entrevista coletiva.

O anúncio foi uma reação à decisão da CIJ de aceitar de forma parcial uma denúncia feita pelo Irã contra os Estados Unidos devido à reimplementação de sanções por parte do governo norte-americano.

No entanto, o conselheiro afirmou que o anúncio foi motivado exclusivamente pela denúncia apresentada pela Palestina no CIJ, uma resposta à decisão dos Estados Unidos de mudarem a embaixada do país, em Israel, de Tel Aviv para Jerusalém.

Bolton afirmou que a Palestina não é um Estado e só pode se tornar um por meio de negociações. Além disso, o assessor de Trump questionou a CIJ, voltando a afirmar que o órgão é politizado.

Mais cedo, após a decisão da CIJ, os Estados Unidos anunciaram a saída do Tratado de Amizade, Relações Econômicas e Direitos Consulares, assinado com o Irã em 1995.

 
Matérias Relacionadas