‘Estratégia de vacinação brasileira foi bem pensada’, afirma ex-ministro das Relações Exteriores

Por Iasmim Costa, Terça Livre

O ex-ministro das Relações Exteriores Ernesto Araújo afirmou na quinta-feira (3) que o Brasil está no caminho certo para se consolidar como um grande distribuidor de vacinas contra a Covid-19. O ex-chanceler foi o convidado do Boletim da Manhã.

Durante a conversa, Ernesto Araújo fez questão de agradecer o reconhecimento do presidente Jair Bolsonaro durante o anúncio do fechamento da parceria entre a Fundação Oswaldo Cruz e o conglomerado farmacêutico AstraZeneca para a fabricação do ingrediente farmacêutico ativo (IFA). Com essa parceria, o Brasil passa a fazer parte da elite dos cinco países que produzem vacina contra a Covid-19 no mundo.

Durante o Boletim da Manhã, o embaixador criticou a pouca importância dada para um assunto tão relevante ao país. “Isso é realmente uma coisa única, o Brasil se capacitar para produzir vacina e infelizmente não é valorizado por muitas correntes. Isso deveria estar sendo comemorado pelo Brasil inteiro, mas infelizmente não está. Claro que os desafios existem, os desafios são do mundo todo”, ressaltou Araújo.

Na última terça-feira (1º), o presidente Jair Bolsonaro elogiou a atuação dos ex-ministros Ernesto Araújo, das Relações Exteriores e Eduardo Pazuello, da Saúde, para o fechamento da parceria. “Nisso que acabamos de assinar agora, ou melhor, fazer aqui uma devida ressalva, cumprimentar o trabalho do antecessor do Queiroga, o Eduardo Pazuello, e do antecessor também do Carlos França, Ernesto Araújo, que trabalharam e muito nessa questão deste acordo que acabamos de assinar”, disse o presidente.

Entre para nosso canal do Telegram.

Veja também:
 
Matérias Relacionadas