Estima-se que 1 bilhão de animais tenham morrido nos incêndios florestais na Austrália segundo especialistas

Por Jack Phillips

Especialistas disseram que mais de 1 bilhão de animais podem ter morrido em incêndios na Austrália desde setembro, enquanto as autoridades trabalharam para reprimir os agressores.

O professor da Universidade de Sydney, Chris Dickman, disse ao Huffington Post o número em uma atualização de sua estimativa anterior de 480 milhões há uma semana.

“O número original – os 480 milhões – era baseado em mamíferos, pássaros e répteis para os quais temos densidades, e esse número agora está um pouco desatualizado. São mais de 800 milhões, dada a extensão dos incêndios agora – somente em Nova Gales do Sul”, disse ele. “Se 800 milhões soam muito, estes ainda não são todos os animais na afetados”, acrescentou.

Dickman incluiu morcegos, sapos e invertebrados na figura mais recente. “Mais de um bilhão seria uma figura muito conservadora”, disse ele ao site.

Um incêndio florestal queima na cidade de Moruya, ao sul de Batemans Bay, em Nova Gales do Sul, em 4 de janeiro de 2020 (PETER PARKS / AFP via Getty Images)

Em 3 de janeiro, a Universidade de Sydney disse que “muitos dos animais afetados provavelmente foram mortos diretamente pelos incêndios, enquanto outros sucumbiram mais tarde devido ao esgotamento de alimentos e recursos de abrigo e à predação dos gatos selvagens e raposas introduzidos”.

E, de acordo com a ministra da Agricultura da Austrália, Bridget McKenzie, os incêndios estão devastando o gado do país.

“Tenho 100 veterinários em todo o país que ofereço aos ministros estaduais da agricultura”, disse ela à Australia Broadcasting Corporation. “Eu sei que a Austrália do Sul, Victoria e Nova Gales do Sul aceitarão essa oferta para obter essa assistência o mais rápido possível – não apenas para avaliar a saúde, mas essas equipes também estarão sacrificando o estoque”.

Brasas ardentes cobrem o chão enquanto bombeiros lutam contra incêndios na cidade de Nowra, no estado australiano de Nova Gales do Sul, em 31 de dezembro de 2019 (SAEED KHAN / AFP via Getty Images)

 

A brasa e a fumaça espessa dos incêndios atingem a Baía de Braemar em Nova Gales do Sul em 4 de janeiro de 2020 ( SAEED KHAN / AFP via Getty Images)

Na segunda-feira, a força policial de Nova Gales do Sul disse que, desde 8 de novembro, as autoridades adotaram ações legais contra mais de 180 pessoas, incluindo 24 pessoas acusadas de supostos crimes relacionados a incêndios. “Inúmeros incêndios florestais e rasteiros afetaram o estado, matando 18 pessoas e destruindo centenas de milhões de animais e gado, milhares de casas e mais de 4,9 milhões de hectares de terra, até agora nesta temporada de incêndios”, disse a polícia.

“Na minha opinião, qualquer pessoa que acenda um fogo, necessariamente ou desnecessariamente, contra a proibição total de incêndios está colocando a comunidade em risco e que precisa ser pressionada, intimada e, em muitos casos, levada ao tribunal”, disse o ministro dos Serviços Policiais e de Emergência, David Elliott,  em uma coletiva de imprensa na terça-feira, de acordo com a News.com.au.

 
Matérias Relacionadas