Estados Unidos pedem a Castillo que o Peru continue a desempenhar um ‘papel construtivo’ diante da deterioração de Cuba e da Venezuela

Por Alicia Marquez

O secretário de Estado dos Estados Unidos, Antony J. Blinken, parabenizou o presidente eleito do Peru, Pedro Castillo, na segunda-feira, agradeceu ao Peru por seu apoio no enfrentamento da crise na Venezuela e espera que continue a desempenhar “um papel construtivo diante da deterioração da situação ”Em Cuba e na Nicarágua.

Por meio de um apelo do Departamento de Estado da administração Biden,  Antony Blinken , parabenizou Castillo recém-eleito presidente de esquerda do Peru e parabenizou o povo peruano por realizar um “processo eleitoral representativo em uma democracia forte e vibrante” , disse o porta-voz Ned Price do Departamento de Estado .

“Ele agradeceu ao Peru por seu apoio na resposta à crise na Venezuela e expressou sua esperança de que o país continue a desempenhar um papel construtivo diante da deterioração da situação em Cuba e na Nicarágua”, acrescentou o porta-voz.

Segundo o porta-voz, o secretário Blinken ofereceu ao Peru a continuidade do apoio norte-americano à recuperação após os efeitos da pandemia, além de doar dois milhões de doses de vacinas, além de equipamentos para hospitais.

Além disso, Blinken disse que os Estados Unidos continuam a ser um forte parceiro econômico do Peru e reafirmou um “compromisso comum para promover a prosperidade econômica inclusiva”.

Castillo venceu no segundo turno das eleições presidenciais com estreita margem de acordo com a contagem do gabinete eleitoral de 6 de junho, polarizando o Peru, com protestos diários e com a denúncia de suposta fraude denunciada pela candidata de direita Keiko Fujimori, naquele momento. Castillo obteve 50,12% dos votos válidos, uma vitória estreita por apenas 44.263 votos à frente de Fujimori.

Keiko Fujimori havia solicitado em 14 de junho que uma eleição justa fosse realizada e que todas as irregularidades fossem revistas. Enquanto Castillo, levantou preocupação em certos setores por sua intenção de reescrever a Constituição e inclinar o Peru para um governo de estilo comunista.

Na última segunda-feira, 19 de julho, Pedro Castillo foi proclamado presidente eleito do Peru , um mês e meio após as eleições.

Tomada oficial de posse de Castillo como novo presidente do Peru, que acontecerá na quarta-feira, 28 de julho.

Anteriormente, o ex-ministro boliviano Carlos Sánchez Berzain alertou que o novo presidente peruano é um “cavalo de Tróia” de Castro-chavismo e sugeriu que o povo peruano esteja alerta para defender as instituições democráticas.

Sánchez, que foi ministro da Defesa da Bolívia e atualmente dirige o Instituto Interamericano de Democracia, disse que o Peru não é estranho ao fenômeno hemisférico que está sendo tocado pelo socialismo do século XXI.

“Hoje, existe uma América dividida em duas: uma América democrática e uma América ditatorial”, disse Sánchez ao Epoch Times. “O eixo de confronto nas Américas no século 21 não é econômico nem social. O confronto são as democracias contra as ditaduras ”.

“Em vez de uma ditadura como a cubana de 99, temos agora Cuba, Venezuela, Bolívia, Nicarágua e dois países que servem como servos de ditaduras sendo democracias – Argentina com Fernández-Kirchner e México com López Obrador – que colocam toda sua política externa e seus esforços para apoiar as ditaduras ”, acrescentou o ex-ministro.

Com informações da EFE, VOA e do repórter do Epoch Times, Pachi Valencia.

Entre para nosso canal do Telegram.

Siga o Epoch Times no Gab.

Veja também

 
Matérias Relacionadas