Estados Unidos ocupa o último lugar em confiança em meios de comunicação, revela relatório

Por Jack Phillips

Uma pesquisa recente revelou que os Estados Unidos estão em último lugar entre os 46 países em confiança na mídia. Apenas 29% dos americanos pesquisados ​​expressaram confiança.

O relatório anual de notícias digitais do Instituto Reuters para o Estudo do Jornalismo disse que a confiança na mídia aumentou em vários países e em geral ao redor do mundo, mas não nos Estados Unidos.

“A Finlândia continua sendo o país com os níveis mais altos de confiança geral (65 por cento), e os Estados Unidos agora têm os níveis mais baixos (29 por cento) em nossa pesquisa”, de acordo com o relatório .

Os autores observaram que parte dos americanos, após as eleições de 2020, ou parou de consumir notícias ou está “evitando as notícias por completo”.

“O interesse pelas notícias caiu drasticamente nos Estados Unidos após a eleição do presidente Biden, especialmente entre grupos de direita norte-americanos.”

O relatório conclui que o interesse nas notícias diminuiu nos Estados Unidos em cerca de 11 pontos percentuais, para 55 por cento.

“Até certo ponto”, acrescenta ele, “isso não é surpreendente, já que nossa pesquisa foi realizada em janeiro, após os eventos turbulentos no Capitólio e a saída de Donald Trump.”

“Desta forma, nossos dados mostram sinais de que muitos ex-apoiadores do Trump podem estar se afastando totalmente das notícias. Quase toda essa queda no interesse veio de pessoas da direita política. ”

Poynter, uma escola de jornalismo de esquerda, teorizou que isso se deve – pelo menos em parte – à “extrema polarização política nos Estados Unidos”.

“Este estudo, como muitos outros, encontrou níveis extremamente altos de desconfiança – 75 por cento daqueles que se identificam como da direita achavam que a cobertura de suas opiniões era injusta”, de acordo com um artigo do instituto.

Os críticos da imprensa, após a publicação da pesquisa do Reuters Institute, apontaram a falta de introspecção da mídia corporativa como a razão pela qual eles não são mais confiáveis.

O veterano jornalista e crítico de imprensa Glenn Greenwald, que anteriormente trabalhou para o New York Times e o The Guardian, disse que não é surpresa que a confiança dos americanos na mídia tenha desmoronado.

“Este é um resultado extraordinário (embora não surpreendente). O mais surpreendente é que o setor corporativo da mídia americana está falhando em todos os aspectos: financeiramente, culturalmente, perdendo a confiança ”, postou ele  no Twitter em 24 de junho.

“Qualquer outra indústria que falhou dessa forma seria autocrítica e se perguntaria por quê”, disse Greenwald. Mas, segundo ele, jornalistas e executivos de mídia “nunca fazem isso”.

“Houve alguma introspecção na mídia por alguns momentos após a eleição do [ex-presidente Donald] Trump. Mas isso desapareceu rapidamente ”, acrescentou outro repórter veterano, Mike Glenn, do Washington Times.

Entre para nosso canal do Telegram.

Siga o Epoch Times no Gab.

Veja também:

 
Matérias Relacionadas