Estado do Tocantins vai ampliar plantanção de algodão transgênico

O estado de Tocantins foi autorizado a plantar algodão transgênico. A portaria nº 30, publicada hoje (15) no Diário Oficial da União, retira o estado da Zona de Exclusão de plantio de algodão geneticamente modificado. O estado foi incluído nessa zona por meio da portaria nº 21, de 13 de janeiro de 2005.

A Comissão Técnica Nacional de Biossegurança (CTNBio) elaborou um paracer técnico para retirar o estado da Zona de Exclusão aprovando a medida. De acordo com a Secretaria de Agricultura e Pecuária de Tocantins, a autorização foi expedida após pedido do governo estadual. Com a autorização, a secretaria espera ampliar a produção de 5 mil para 40 mil hectares, este ano.

Para pedir a autorização, o governo estadual argumentou que a ampliação do plantio de algodão pode contribuir para o desenvolvimento regional e, também, para controlar a presença da lagarta Helicoverpa Armigera, que devasta as lavouras.

Em 2005, quando foi definida a Zona de Exclusão, o objetivo da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) era preservar a cultura de algodão nativo e selvagem no país, evitando cruzamentos. Mas, na época, foi definido que áreas poderiam ser incluídas ou retiradas da Zona de Exclusão.

Essa matéria foi originalmente publicada pelo Agência Brasil

 
Matérias Relacionadas