‘Esse ataque não nos assusta’: escritório de grupo pró-vida é incendiado

“Este ataque não nos assusta e, em vez disso, fortalece a determinação"

Por Zachary Stieber 

O escritório de um grupo pró-vida foi incendiado no fim de semana no que a polícia está descrevendo como um ataque direcionado.

Um incêndio foi iniciado no escritório da Wisconsin Family Action em Madison, a polícia confirmou.

Um coquetel molotov foi arremessado dentro do prédio, disse o Departamento de Polícia de Madison em um boletim de ocorrência. Embora o coquetel não tenha inflamado, “também parece que um incêndio separado foi iniciado em resposta”, afirma o relatório.

Os bombeiros rapidamente apagaram as chamas.

O incidente ocorreu pouco depois das 6h da manhã de 8 de maio.

“Parece que uma organização sem fins lucrativos específica que apóia medidas antiaborto foi visada”, disse o chefe da polícia de Madison, Shon Barnes, em um comunicado.

“Nosso departamento tem e continua a apoiar as pessoas que podem falar livre e abertamente sobre suas crenças. Mas sentimos que quaisquer atos de violência, incluindo a destruição de propriedade, não ajudam em nenhuma causa”, acrescentou Barnes.

Os investigadores federais estão cientes do que aconteceu e estão trabalhando com a polícia e os bombeiros na investigação do incêndio criminoso.

Não foram relatados feridos, mas fotografias mostraram danos causados ​​por fogo e fumaça dentro do prédio.

Pichações espalhadas nas paredes diziam: “Se abortos não são seguros, você também não é”.

A Wisconsin Family Action disse que um grupo anarquista de esquerda chamado Anarchy 1312 assumiu o crédito pelo que aconteceu, observando que o logotipo do grupo foi deixado em uma das paredes.

Julaine Appling, presidente do grupo, disse que o ataque foi desencadeado pela recente divulgação de um projeto de parecer que indicava que a Suprema Corte está se preparando para derrubar Roe v. Wade, a decisão judicial anterior que declarou o acesso ao aborto um direito constitucional.

“Este ataque não nos assusta e, em vez disso, fortalece a determinação das pessoas comuns, de bom senso e de todos os dias para se levantar e reagir”, disse Appling.

“Os americanos veem através da hipocrisia da esquerda. A violência precisa parar e parar agora. Não é a resposta para qualquer pergunta ou problema. Só porque os liberais não conseguem o que querem, isso não lhes dá licença para ameaçar danos corporais ou queimar e destruir”.

O grupo planeja reparar seu escritório e continuar sua missão, que descreve como promover o casamento, a família, a vida e a liberdade religiosa.

O governador de Wisconsin Tony Evers, um democrata, disse em um comunicado que “condenamos a violência e o ódio em todas as formas, incluindo as ações na Wisconsin Family Action em Madison na noite passada”.

Ele acrescentou que “trabalharemos contra a derrubada de Roe e ataques aos direitos reprodutivos, liderando com empatia e compaixão”.

O procurador-geral de Wisconsin, Josh Kaul, um democrata, chamou o incêndio criminoso de “vergonhoso e inaceitável”, acrescentando que o incidente “deve ser totalmente investigado e quem for responsável deve ser processado em toda a extensão da lei”.

O presidente Joe Biden também condenou o ataque, disse a Casa Branca.

Entre para nosso canal do Telegram

Assista também:

 
Matérias Relacionadas