Escolha de candidatos do MAS por Evo Morales causa repúdio na Bolívia

Morales governou o país por quase 14 anos e renunciou à presidência em novembro passado, quando a polícia e o exército retiraram seu apoio após várias semanas de manifestações por denúncias de fraude nas eleições de 20 de outubro

Por Voice of America

A decisão do ex-presidente boliviano Evo Morales de escolher um candidato presidencial diferente para seu partido Movimento para o Socialismo (MAS), do que aquele escolhido pelos membros do grupo na semana passada, não foi bem recebida por seus aliados na Bolívia.

No domingo (19), Morales anunciou na Argentina, onde está asilado, que o ex-ministro da Economia Luis Arce vai liderar a chapa do MAS e o ex-ministro das Relações Exteriores David Choquehuanca será o candidato a vice-presidente.

Na semana passada, organizações ligadas ao MAS na Bolívia decidiram que o binômio para as eleições de 3 de maio será Choquehuanca e o líder cocaleiro Andronico Rodriguez.

Nesta segunda-feira, o senador boliviano do MAS, Omar Aguilar, disse a repórteres que não acredita que esta seja “uma decisão final”.

“As organizações sociais estão pedindo uma extensão de emergência em nível nacional justamente para analisar esta questão”, disse Aguilar, observando que “há uma rejeição a essa determinação na Argentina”.

 
Matérias Relacionadas