Escândalo sexual de autoridades chinesas sacode a província de Yunnan

Uma emissora de TV de Hong Kong reportou recentemente sobre embaraçosos escândalos sexuais e um suicídio envolvendo altos funcionários da província de Yunnan, no Sudoeste da China. A notícia se tornou viral na internet chinesa.

Kong Chuizhu, o vice-governador da província de Yunnan (2003-2014), morreu em 12 de julho, e a causa da morte oficial teria sido AIDS. Kong pediu demissão em maio deste ano devido à doença. Mas de acordo com uma reportagem de 11 de agosto da Phoenix TV de Hong Kong, um funcionário de Pequim disse que Kong morreu após pular de um prédio.

Um funcionário administrativo aposentado de Yunnan disse que Kong tentou suicídio duas vezes antes, usando cacos de vidro para se cortar. Nestas ocasiões, ele foi salvo sendo enviado para um hospital. Após sua tentava de suicídio, o público descobriu que ele tinha AIDS, que foi diagnosticada no início de 2009, disse o funcionário aposentado.

A Phoenix TV informou que Kong tinha amantes e uma vida privada luxuriante, o que levou a adquirir HIV. Kong também frequentava regularmente estabelecimentos pornográficos desde os anos 1990. Ter amantes é uma coisa comum entre os funcionários de Yunnan e à divulgação da doença de Kong levantou algumas sobrancelhas de preocupação e medo.

Kong e outros dois altos funcionários mantinham algumas amantes, sendo três delas compartilhadas. “Eles nem sequer sabiam que suas amantes também eram amantes dos outros”, disse uma fonte anônima, que foi colega de Kong na escola do Partido Comunista, à Phoenix TV. O colega acrescentou: “Agora que Kong foi diagnosticado com AIDS, suas amantes terão de ser examinadas secretamente.”

Um dos três funcionários envolvidos nesse polígono sexual é Shen Peiping, outro ex-vice-governador de Yunnan, que também foi secretário de Kong. Shen foi investigado em março deste ano por “graves violações da disciplina e da lei” e é suspeito de receber suborno, praticar adultério, etc. Ele foi expulso do Partido Comunista Chinês (PCC) em 6 de agosto.

A mídia oficial de Yunnan tem dado pouca atenção à doença e à morte de Kong. Nenhuma cerimônia de luto ou reportagem em memória foi feita sobre o conhecido alto funcionário. Apenas uma breve nota de 40 caracteres apareceu no jornal local seis dias depois: “Camarada Kong Chuizhu, ex-vice-diretor do Congresso Popular Provincial de Yunnan e vice-secretário do Partido Comunista, faleceu devido à doença em Kunming [capital do Yunnan] em 12 de julho de 2014.”

Um funcionário que estava encarregado da segurança de Kong disse à Phoenix TV que Kong uma vez tentou subornar Li Jiating, o ex-governador de Yunnan, com prostitutas em 1999. “Kong Chuizhu arranjou cerca de 20 prostitutas para Li Jiating escolher, e Li ficou muito chateado e foi embora. Ficamos todos chocados depois”, disse o funcionário.

No entanto, em 2001, o próprio Li foi demitido e expurgado do Partido Comunista por aceitar subornos e praticar adultério com uma mulher casada. Li foi condenado à morte, com a sentença adiada para o próximo ano, segundo a mídia chinesa.

Esta série de escândalos no oficialismo tem provocado muita discussão na internet chinesa, com muitos dizendo que as autoridades chinesas são extremamente corruptas. “Este é apenas um microcosmo do oficialismo”, observou um internauta. Outro comentou: “A corrupção atual é simplesmente chocante!”

 
Matérias Relacionadas