Encontro emocionante de mãe e filho sobrevivente do colapso do metrô da Cidade do México

Por Celeste Armeta

Um jovem teve um encontro emocionante com sua mãe , logo depois que ela sobreviveu ao descarrilamento do trem do metrô da Cidade do México na última segunda-feira.

Alejandro Porcayo, 21, trabalha para uma empresa que presta serviço de desinfecção ao metrô da Cidade do México, então ele usa todos os dias o metrô que passa pela linha onde o comboio desabou na última segunda-feira.

O acidente ocorreu às 22h25, quando a estrutura que sustentava um dos trechos externos da linha 12 do metrô desabou em uma das principais avenidas entre as estações Olivos e Tezonco, a sudeste da capital mexicana.

O jovem, que na época estava viajando em um dos dois carros que caíram, estava checando o celular. Em entrevista ao Noticieros Televisa, Porcayo se lembra da sensação de que o trem parou.

“Aí parecia que tinha sido puxado […], só me lembro que queria agarrar o tubo e saltei entre os tubos. As pessoas caíram sobre mim [e] eu caí sobre as pessoas ”, disse o jovem.

Depois de reagir, Porcayo foi o primeiro a sair, como ele se lembra. Ele encontrou uma porta pela qual foi capaz de abrir caminho e escapar ileso.

Perla Bedolla, a mãe do jovem, recebeu um telefonema dizendo que seu filho havia caído do trem. No entanto, a família ainda não sabia da magnitude do acidente, Justine Rivera, prima de Porcayo, disse à mesma mídia.

Bedolla foi imediatamente ao local do acidente na estação de Olivos. Entre ambulâncias e macas de feridos, e sem saber se estava ferido, procurou o filho até encontrá-lo.

Finalmente, Bedolla foi capaz de se reunir com seu filho, e eles imediatamente se abraçaram emocionalmente.

“Aliviada, porque já o encontrei, graças a Deus não aconteceu nada com ele”, disse a mãe.

O acidente em que Porcayo esteve presente já registrou 24 mortes, e 79 pessoas foram transferidas para hospitais públicos da capital, das quais 15 permanecem internadas.

O jovem sortudo só levou pancadas, e sua mãe disse que só o levaria ao pronto-socorro para verificar se estava tudo bem. Momentos antes, Porcayo não concordou em ser levado ao hospital, para dar prioridade às pessoas que apresentassem ferimentos graves.

No momento de sair do vagão, Porcayo comentou que verificou seu corpo para se certificar de que estava bem, pois uma pessoa ao lado dele havia perdido uma das mãos. Só então ele se sentiu aliviado por estar seguro.

A reunião se tornou viral nas redes sociais e muitos usuários refletiram sobre a oportunidade do Porcayo continuar vivo: “É uma bênção, disse o jovem. E se é uma bênção e uma nova oportunidade de vida que Deus dá, muitos já não tinham mais essa oportunidade de viver. Deus fortaleça e conforte as famílias que hoje choram por seus entes queridos, minhas condolências por elas ”.

“É uma bênção estar vivo, porque mil coisas poderiam acontecer comigo, mas graças a Deus, não passam de machucados”, disse o jovem.

 

 
Matérias Relacionadas