Empresas dos EUA assinam acordos no valor de US$ 21 bilhões no Vietnã

Negócios assinados com firmas vietnamitas apoiariam mais de 83 mil empregos americanos, diz a Casa Branca

Por Emel Akan

HANÓI, Vietnã – Antes de sua histórica reunião com o líder coreano Kim Jong Un, o presidente Donald Trump manteve conversações bilaterais com líderes vietnamitas e supervisionou a assinatura de vários acordos comerciais, em 27 de fevereiro, na capital do Vietnã, Hanói.

Trump se encontrou pela primeira vez com o presidente Nguyen Phu Trong, no palácio presidencial. Durante o encontro, as empresas norte-americanas Boeing, GE Aviation e a empresa de tecnologia de viagens Sabre Corp. garantiram contratos no valor de mais de US$ 21 bilhões. Segundo os acordos, a VietJet comprará 100 jatos Boeing 737-Max e 215 motores de joint ventures GE / CFM, a Bamboo Airways comprará 10 jatos Boeing 787-9 e a Vietnam Airlines comprará US$ 100 milhões em serviços e tecnologia da Sabre.

A Casa Branca disse que os acordos vão apoiar mais de 83 mil empregos nos Estados Unidos.

A U.S. Federal Aviation Administration anunciou recentemente que o Vietnã cumpria os padrões internacionais de aviação, permitindo que as transportadoras vietnamitas fornecessem serviços diretos aos Estados Unidos pela primeira vez.

Trump também participou de um almoço de trabalho com o primeiro-ministro do Vietnã, Nguyen Xuan Phuc, no prédio do governo em Hanói.

O presidente dos EUA, Donald Trump (dir), segura uma bandeira vietnamita quando o primeiro-ministro do Vietnã, Nguyen Xuan Phuc (esq), acena com uma bandeira dos EUA para uma reunião na sede do governo em Hanói, em 27 de fevereiro de 2019 (SAUL LOEB / AFP / Imagens da Getty)

Trump agradeceu aos líderes vietnamitas por sediar sua reunião com o líder coreano Kim. Ambos os lados concordaram com a “necessidade de progresso contínuo em direção à desnuclearização definitiva e totalmente comprovada da península coreana”, afirmou a Casa Branca.

“O Vietnã está prosperando como poucos lugares na Terra”, escreveu Trump, no Twitter, antes de suas reuniões com líderes vietnamitas.

“A Coreia do Norte seria a mesma e muito rapidamente caso se desnuclearizasse. O potencial é IMPRESSIONANTE, uma grande oportunidade, como quase nenhuma outra na história, para o meu amigo Kim Jong Un. Nós saberemos muito em breve – muito interessante!”

No caminho de volta para o JW Marriott, a acomodação do presidente dos Estados Unidos, a carreata de Trump percorreu uma rua ladeada por pessoas com vestidos tradicionais, agitando bandeiras dos vietnamitas e dos Estados Unidos. E fora do complexo do governo, milhares de espectadores assistiram, acenaram e tiraram fotos com seus telefones.

Excitação vietnamita expressada  

Os moradores de Hanói foram contagiados pela empolgação da cúpula.

Um morador de Hanói de 62 anos disse que tirou um dia de folga para ver Trump e finalmente pegou a comitiva do presidente americano passando. Um artista vietnamita de 47 anos, Hung Cuu Long, foi visto exibindo sua pintura de Trump e Kim na frente do hotel JW Marriott.

As camisetas de lembrança da cúpula de Hanói são exibidas em uma vitrine em Hanói, no Vietnã, em 27 de fevereiro de 2019 (Carl Court / Getty Images)

“Mesmo que a falsa mídia fale sobre Trump com palavras negativas como ‘doente, louco ou pervertido’, eu acho que se você não puder fazer o que prometeu, as coisas nunca mudarão para melhor”, disse ele à Reuters.

“Donald Trump é uma pessoa que realmente mantém suas palavras e faz o que ele diz.”

A cúpula entre Trump e Kim começou com um jantar social entre os Estados Unidos e a Coreia do Norte, no Sofitel Legend Metropole, hotel da era colonial francesa em Hanói. O hotel também sediará as reuniões formais no segundo dia da cúpula.

 

A Reuters contribuiu para este artigo.

 
Matérias Relacionadas